Futebol/São Paulo

Morre Juvenal Juvêncio, ex-presidente do São Paulo

São Paulo , SP
09/12/2015 09:40:07 — 09/12/2015 12:47:43

Em: Bastidores, Brasileiro Série A, Futebol, São Paulo
Juvenal Juvêncio foi um doas dirigentes mais vitoriosos da história do São Paulo (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Juvenal Juvêncio foi um doas dirigentes mais vitoriosos da história do São Paulo (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Juvenal Juvêncio morreu nesta quarta-feira. O ex-presidente do São Paulo foi vítima de um câncer de próstata, diagnosticado há anos e voltando a prejudicar sua saúde de forma mais efetiva nos últimos meses. O velório acontecerá a partir das 15h (de Brasília), no salão nobre do estádio do Morumbi e o enterro será nesta quinta-feira, às 10h, no Cemitério do Morumbi.

Sob o comando do dirigente, o São Paulo conquistou três brasileiros consecutivos, entre 2006 e 2008, além de uma Copa Sul-Americana, em 2012. O cartola já havia comandado o tricolor anteriormente, entre 1988 e 1990. Na gestão de Marcelo Portugal Gouveia foi vice-presidente de futebol do clube, ajudando a equipe a erguer o Paulistão, a Libertadores e o Mundial de 2005.

Nascido em Santa Rosa do Viterbo, no interior de São Paulo, Juvêncio começou sua vida política no Tricolor no início da década de 1980, quando assumiu o departamento de futebol do clube, com o time apelidado de “Menudos”, composto por Pita, Sillas e Muller e comandado pelo técnico Cilinho.

Em 2005, na gestão do falecido presidente Marcelo Portugal Gouveia, Juvenal Juvêncio contribuiu para a inauguração do Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia. O espaço foi construído com a finalidade de revelar novos talentos da base e foi um dos grandes orgulhos da carreira de Juvenal no São Paulo.

Ao fim de seu mandato, em 2014, Juvenal Juvêncio apontou Carlos Miguel Aidar como seu sucessor. Poucos meses depois da eleição do candidato da situação, Juvenal rompeu com Aidar, o que seria o início de uma grande crise política no clube do Morumbi. Com isso, ele passou a fazer parte da oposição da gestão do novo presidente, plantando uma rivalidade nos bastidores da política tricolor.

Na despedida do atacante Luis Fabiano na última sexta-feira, Juvenal foi uma das figuras que gravaram depoimento em homenagem ao jogador, que deverá se transferir para o futebol chinês. Essa foi a última participação efetiva do ex-dirigente no futebol do São Paulo.

Juvenal também foi advogado, investigador de polícia e deputado estadual entre 1988 e 1990, e posteriormente entre 2006 e 2014. Na gestão do governador Laudo Natel presidiu a Cecap, atual CDHU.

 




  • Mateus Palauro

    Rapaz… É sério isso… Cara, sou Corinthiano, mas rachava de rir com esse cara.

  • anTOnioLIMA

    É… a vida é assim. Foi um cara extrovertido. Gostava das entrevistas dele e da forma que se expressava e lidava com o futebol. Meus pêsames à família e aos torcedores do São Paulo.

  • anTOnioLIMA

    É… a vida é assim. Foi um cara extrovertido. Gostava das entrevistas dele e da forma que se expressava e lidava com o futebol. Meus pêsames à família e aos torcedores do São Paulo.

  • andreenet

    meus pesames pra familia e pra naçao tricolor
    ele foi de fato um grande dirigente

    • Henrique Dourado

      Meus parabéns pela sua postagem que bom que todos agissem dessa forma afinal somos apenas adversários e não inimigos

  • SEP_Verdao

    Meus sentimentos, pela familia, me divertia nas entrevistas dele. E foi um bom dirigente

    • Henrique Dourado

      parabéns pela postagem agradeço em nome da torcida são-paulina

  • Nostradamus

    Já que nenhum São Paulino fez um discurso para o Juvenal Juvêncio, então eu faço.

    Após o Tri do Brasileirão, Juvenal Juvêncio era para ser um dos melhores presidente do São Paulo. Só que a sua ânsia de poder e achar que o São Paulo era só dele, fez com que ele (Juvenal) levasse o clube São Paulo a decadência.

    Os efeitos dessa péssima administração são levadas até hoje dentro do clube. Dirigentes incompetentes, sucessores incompetentes, conselheiros incompetentes, Milton Cruz incompetente, isto é, foi enraizado ou instalado uma espécie de câncer dentro do São Paulo.

    Eu espero que com tudo isso, o São Paulo volta a ser aquele clube no início dos anos 90. Só que para isso pessoas incompetentes juvenistas devem sair do clube URGENTE!

    Pêsames como pessoa, e péssimo como dirigente.

  • Calçagrande

    Pow morreu a nossa maior alegria dos Corintianos…..mas teremos o Leco para suprir…nosssa alegria!!!!!….as Bibas estão de luto hoje….

×
Quer receber notícias do São Paulo?