Após final polêmica, Lugano diz que VAR institucionaliza o erro

São Paulo , SP
18/10/2018 19:32:42 — 18/10/2018 19:37:03

Em: Copa do Brasil, Futebol, São Paulo
Diego Lugano criticou o uso do VAR na final da Copa do Brasil (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Diego Lugano, superintendente de relações institucionais do São Paulo, usou as redes sociais na noite desta quinta-feira para disparar críticas ao árbitro de vídeo. O recurso foi decisivo no segundo jogo da final da Copa do Brasil, que terminou com a vitória do Cruzeiro por 2 a 1 sobre o Corinthians, na noite da última quarta, em Itaquera.

“Com R$ 70 milhões em jogo, poucos acreditam que foram erros. Da forma que está sendo utilizado, o VAR é a institucionalização e aperfeiçoamento do erro. Erro? Futebol de luto. Há muito o que debater para os protagonistas dos jogos e títulos voltarem a ser os jogadores”, escreveu o uruguaio, em sua conta no Twitter.

Em seu post, o ex-zagueiro não especificou quais teriam sido, em seu entendimento, os erros cometidos com o uso do VAR. Comandada por Wilton Pereira Sampaio, a tecnologia foi acionada em dois lances capitais da decisão da última quarta.

Primeiro, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães consultou o vídeo para assinalar pênalti de Thiago Neves em Ralf no começo do segundo tempo. Depois, também lançando mão do recurso, anulou o gol de Pedrinho por causa de uma suposta falta de Jadson em Dedé.

O Cruzeiro venceu a partida por 2 a 1 e, como já havia ganhado o duelo de ida por 1 a 0 no Mineirão, conquistou o hexacampeonato da competição, que lhe rendeu R$ 62 milhões em premiação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Esta não foi a primeira vez que Lugano criticou a arbitragem recentemente. Em setembro, o dirigente foi advertido com uma suspensão de 15 dias pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por ter ofendido Dewson Freitas em frente ao vestiário dos árbitros, durante o intervalo da partida contra o Fluminense, no Morumbi.




×
Quer receber notícias do São Paulo?