Gazeta Esportiva

Ganso celebra marca inédita; Bauza gosta, mas avisa: "Pode melhorar"

São Paulo, SP

11/03/16 | 07:00

Ganso fez três gols em três jogos consecutivos pela primeira vez em toda a sua carreira

Ganso fez três gols em três jogos consecutivos pela primeira vez em toda a sua carreira (Foto: Juan Mabromata/AFP)
Ganso fez três gols em três jogos consecutivos pela primeira vez em toda a sua carreira (Foto: Juan Mabromata/AFP)

O meia Paulo Henrique Ganso foi certamente um dos melhores jogadores do São Paulo no empate por 1 a 1 com o River Plate-ARG, marcando um gol e sendo autor de diversas assistências durante o jogo. Adotando um discurso de modéstia para avaliar seu próprio desempenho, ele celebrou o fato de, pela primeira vez na carreira profissional, anotar gols em três jogos consecutivos, completados com os tentos ante Mogi Mirim e São Bernardo.

"Me senti à vontade, jogo como esse é especial, a gente tem que improvisar um pouco", comentou o armador, questionado sobre um lance na etapa final em que, demonstrando muita habilidade, colocou duas bolas por baixo das pernas de Domingo. "Deixo para vocês avaliarem a minha atuação", continuou o armador.

Tido diversas vezes como um atleta que não vibra muito durante as partidas, ele comentou a comemoração efusiva após abrir o placar. Na ocasião, ele foi direto para o abraço de Michel Bastos, mas a intenção era outra. "Michel veio correndo para cima, ele é meu parceiro mesmo, mas foi um gol especial para o Ailton, nosso massagista, que ontem (quarta) e hoje (quinta) cuidou muito bem de mim", apontou.

Para Ganso, o São Paulo acabou prejudicado pela arbitragem, mas algumas falhas também fizeram com que o time não conseguisse os três pontos. "A equipe foi muito bem postada, faltou trabalhar mais a bola para criar chances de gol. No próximo jogo, contra o Palmeiras, já tem que melhorar. Fizemos um jogo coletivo, tivemos um pênalti não marcado, um gol que tomamos numa falha nossa. Vamos corrigir os erros contra o Palmeiras e ir para a Venezuela", completou.

Contente pelo desempenho do jogador, considerado um de seus principais projetos desde que assumiu o comando do Tricolor, Bauza fez questão de elogiar a participação constante do camisa 10 durante o jogo. De acordo com o argentino, no entanto, ainda há bastante espaço para melhorar.

"Para chegar à Seleção tem que continuar marcando gol. Foi o que pedi. Me alegra, precisamos recuperá-lo. Ele terminou muito cansado, mas foi muito importante. Ainda acho que pode melhorar, mas fez um grande jogo. Foi muito importante na posse de bola, na participação, é um jogador que, se quiser, não tem quem segure", opinou o comandante.

Tanto jogador quanto comandante concordam, porém, que o clube precisa ganhar os dois jogos contra o Trujillanos, tanto na Venezuela, nesta quarta, quanto no Morumbi, no dia 6 de abril. "Recuperamos um ponto, faltam mais dois. Creio que ficou 35% menos complicada a nossa vida agora", concluiu Bauza.

Deixe seu comentário