Futebol/Campeonato Paulista

Dividido com Libertadores, São Paulo busca taça para dar alívio a Muricy

Luiz Ricardo Fini - São Paulo , SP - Brasil
30/01/2015 00:08:08

Em: Campeonato Paulista, Campeonatos Estaduais, Futebol, São Paulo

O técnico Muricy Ramalho já foi avisado pela diretoria do São Paulo que a conquista de um título é obrigação para 2015. Mesmo tendo a Copa Libertadores da América como grande objetivo, o clube também promete dar atenção ao Campeonato Paulista, até porque é um caminho para voltar a levar um troféu.

Saiba mais sobre o Paulistão 2015

Se conseguir obter êxito no Paulistão, o Tricolor enfim acabaria com um jejum que enfrenta na competição. A última vez em que o time do Morumbi se sagrou campeão paulista foi em 2005, sendo então o clube grande do Estado que há mais tempo não conquista a taça.

Os jogadores sabem que o técnico são-paulino está muito pressionado para ser campeão, principalmente por parte do presidente Carlos Miguel Aidar. Assim, os atletas mostram atenção para corresponder no Estadual, sabendo também que o objetivo maior é a Libertadores.

“No Brasil, todo mundo sonha em disputar a Libertadores e eu também desejo muito (o título) em 2015, mas sabemos que primeiro temos jogos do Paulista e vamos focar bastante neste campeonato, porque vale título e é importante para jogadores, clube e torcida. É sempre gratificante ganhar títulos, independentemente do campeonato”, afirmou o volante Denilson.

Muricy Ramalho começa o ano pressionado por título e tenta colocar fim ao jejum do São Paulo no Paulistão
Muricy Ramalho começa o ano pressionado por título e tenta colocar fim ao jejum do São Paulo no Paulistão – Credito: Sergio Barzaghi/Gazeta Press
No ano passado, o São Paulo amargou uma eliminação surpreendente no Paulistão, pois caiu logo nas quartas de final, diante do Penapolense. Depois do empate por 0 a 0 no tempo normal, o time dirigido por Muricy Ramalho perdeu por 5 a 4 nos pênaltis, no Morumbi. A estreia desta temporada será justamente diante do Penapolense, neste domingo, no estádio Tenente Carriço.

Com as mesmas regras da edição do ano passado, o São Paulo integra o grupo A, que conta também com São Bernardo, Red Bull Brasil, Mogi Mirim e Ituano. Os times da mesma chave não se enfrentam na primeira fase.

Para buscar o troféu, o São Paulo manteve a base vice-campeã brasileira do ano passado. A única grande perda foi o meia Kaká, que já estava acertado para jogar nos Estados Unidos, pelo Orlando City, nesta temporada. O outro titular de 2014 que saiu foi Álvaro Pereira, mas o uruguaio já havia perdido posição para o reforço Carlinhos. O jogador acabou se transferindo para o Estudiantes, da Argentina. Entre os reservas, despediram-se o lateral direito Luis Ricardo e o atacante Osvaldo.

O clube foi então ao mercado para buscar reforços para suprir as carências apontadas por Muricy Ramalho. Além do lateral esquerdo Carlinhos, o Tricolor também acertou com o lateral direito Bruno, ambos ex-Fluminense. O time ainda contratou o meio-campista Thiago Mendes, ex-Goiás, e o atacante Cafu, ex-Ponte Preta.

Carlinhos chegou ao São Paulo este ano e ganhou a posição de Álvaro Pereira, que pediu para sair do clube
Carlinhos chegou ao São Paulo este ano e ganhou a posição de Álvaro Pereira, que pediu para sair do clube – Credito: Sergio Barzaghi/Gazeta Press
A diretoria também integrou ao elenco outros dois jogadores que ainda não estão aptos a jogar. O zagueiro Breno voltou ao Brasil depois de ter cumprido pena na Alemanha por ter ateado fogo na própria casa. Formado no Morumbi, o atleta busca agora o condicionamento físico ideal e nem deve ser inscrito no Paulistão. Uma certeza fora da lista de 28 registrados é o meia Daniel, que chegou do Botafogo já com uma lesão no joelho e passou por cirurgia.

A equipe ainda quer pelo menos mais dois reforços. Atendendo ao pedido de Muricy Ramalho, o clube busca um zagueiro que jogue pela esquerda e mais um atacante de velocidade. Mesmo se não conseguir as novas contratações, Aidar deixou claro que o atual elenco é suficiente para que o treinador seja cobrado publicamente por títulos.