Crespo pode repetir escalação no São Paulo após quase 5 meses

São Paulo, SP

09-10-2021 06:00:46

O técnico Hernán Crespo pode repetir a escalação do São Paulo contra o Cuiabá, na próxima segunda-feira, na Arena Pantanal, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, algo que não acontece há quase cinco meses.

Tendo de lidar com diversas competições ao longo da temporada, Crespo foi obrigado a preservar seus atletas, recorrendo a diferentes formações enquanto seguia vivo no Paulista, Copa do Brasil e Libertadores.

A última vez que Crespo repetiu a escalação no São Paulo foi no mata-mata do Estadual. O Tricolor enfrentou a Ferroviária, nas quartas de final, e o Mirassol, na semifinal, com os mesmoes 11 jogadores: Tiago Volpi; Arboleda, Miranda e Léo Pelé; Igor Vinícius, Luan, Liziero, Gabriel Sara, Benítez e Reinaldo; Pablo.


Com essa formação, o Tricolor chegou à final do Paulistão com autoridade. O time goleou ao Ferroviária por 4 a 2 nas quartas de final e, depois, na semifinal, atropelou o Mirassol por 4 a 0.

Trinta e oito jogos e quase cinco meses se passaram, e a escalação que Crespo pode repetir na próxima segunda-feira, contra o Cuiabá, é bem diferente daquela usada no Paulistão, mas provou no clássico do último domingo, contra o Santos, que pode ser uma boa alternativa para que o São Paulo volte a vencer no Brasileiro.

O provável time do São Paulo para o jogo de segunda-feira é composto por Tiago Volpi; Igor Gomes, Miranda, Léo e Welington; Luan, Nestor e Luciano; Rigoni, Marquinhos e Calleri.

Vale lembrar que o Tricolor pode entrar em campo com um time diferente caso Crespo opte por improvisar Galeano na lateral direita ao invés de Igor Gomes, uma possibilidade difícil já que após a partida contra o Santos o treinador elegeu o meia formado em Cotia como o melhor em campo, mesmo atuando fora da posição.

Jonathan Calleri, que ainda não está 100% fisicamente, é outro jogador que pode acabar contribuindo para que Crespo não repita a escalação. O jogador saiu de campo com dores nas pernas, natural pelo longo tempo de inatividade (quase cinco meses), e pode ser preservado, ficando como opção para o segundo tempo da partida contra o Cuiabá.

 

 

Deixe seu comentário