Chefe da Comissão de Ética quer levar envolvidos em gravação à Justiça

Edoardo Ghirotto - São Paulo , SP
17/12/2015 14:43:41 — 17/12/2015 14:54:05

Em: Futebol, São Paulo
Gravação feita por Ataíde Gil Guerreiro (à esq.) aponta para irregularidades na gestão de Aidar (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Gravação feita por Ataíde (à esq.) aponta para irregularidades na gestão de Aidar (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Empossado há 48 horas como novo presidente da Comissão de Ética do São Paulo, o advogado José Roberto Ópice Blum assegurou que a divulgação da gravação feita pelo vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, não afetará as investigações conduzidas nas esferas internas do Tricolor. Blum, que não foi consultado pela diretoria antes do vazamento do áudio, afirmou que a intenção do órgão é concluir as averiguações e levar à Justiça todas as pessoas que cometeram atos ilícitos e lesaram o clube. A abertura de processos na esfera criminal ocorreria paralelamente à aplicação das punições previstas no estatuto são-paulino.

“Nós vamos apurar os fatos como eles devem ser apurados e para que não resultem em irresponsabilidades indenizatórias no futuro. Levaremos isso adiante, doa a quem doer”, afirmou Blum, em contato com a Gazeta Esportiva. “Aqueles que estão envolvidos serão levados às esferas civis e criminais para que possam responder pelos seus atos”.

Blum foi conduzido à chefia da Comissão de Ética após seu antecessor, Wilton Brandão Parreira Filho, deixar o posto por problemas de saúde. O advogado disse que soube da divulgação da gravação através do noticiário do rádio, mas procurou não especular os motivos que levaram Ataíde a divulgar o áudio sem consultar o órgão investigativo. A decisão do vice de futebol contou com o consentimento do atual mandatário, Carlos Augusto de Barros e Silva.

“Não é um atropelo desse lado ou daquele. O Ataíde teve as suas necessidades e essa medida fatalmente acarretará em uma série de desdobramentos. No que diz respeito à Comissão, estamos em nossa primeira reunião. Quero saber se essa gravação é verdadeira e original. Tudo isso será atestado por um lado pericial que encomendaremos”, afirmou. “Isso é extremamente desagradável para o São Paulo e para sua história. Não compactuo com nada disso, acho um absurdo, e vamos apurar os fatos”.

A gravação feita por Ataíde mostra o ex-presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, admitindo o desvio da comissão que seria paga pela contratação de um jogador da Portuguesa chamado Gustavo. Aidar sugere a Ataíde que o montante seja repartido entre eles “sem deixar rastros”, mas o vice rejeita a oferta. Os dirigentes também tratam de questões ainda mal explicadas no clube, como contratos nebulosos assinados com a fornecedora de material esportivo Under Armour e a controversa negociação que trouxe o zagueiro Iago Maidana ao Tricolor. Entre os nomes citados no áudio estão o de Cinira Maturana, namorada de Aidar, e o de Douglas Schwartzmann, ex-vice-presidente de comunicações.




  • Jose Da Silva Sauro

    Já não chega os Ptralhas, agora vem as bambizetes também
    ó fim mesmo

×
Quer receber notícias do São Paulo?