Bem na defesa, Tricolor visa aumentar produção de gols: "Todo mundo quer"

São Paulo, SP

09/06/16 | 18:01

Após seis rodadas do Brasileiro, São Paulo só foi às redes cinco vezes

Kelvin e Calleri buscarão os gols tricolores neste sábado, contra o Atlético-PR (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Kelvin e Calleri buscarão os gols tricolores neste sábado, contra o Atlético-PR (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Passadas seis rodadas do Campeonato Brasileiro, o São Paulo aparece na parte de cima da tabela, na sexta posição, com dez pontos, apenas três a menos que o líder Corinthians. A equipe tricolor, porém, vem sendo econômica em relação ao número de gols, indo às redes adversárias apenas cinco vezes até então. Só o lanterna Botafogo (3) fica atrás em tal estatística.

Nos seis jogos disputados pelo torneio nacional, o Tricolor registra uma média de 0,83 gols por partida. Em nenhum dos compromissos o time do técnico Edgardo Bauza conseguiu superar a defesa adversária mais de uma vez. No entanto, esse retrospecto não preocupa o atacante Kelvin, que prefere exaltar o crescimento da equipe na temporada.

“Todo mundo quer ver gol, mas o importante é a evolução da equipe, claro que gol dá resultado, mas vejo a equipe evoluindo. Não é uma fase que o time está mal e por isso os gols não saem", disse o camisa 30 durante entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira, no CCT da Barra Funda.

"Estamos bem e os gols vão sair naturalmente”, garantiu o atleta, autor de um dos cinco gols são-paulinos no Brasileirão. O ataque tricolor poderá dar uma resposta neste sábado, às 21 horas (de Brasília), quando o time enfrentará o Atlético-PR, no Morumbi, em duelo válido pela sétima rodada da competição, com o meia-atacante Ytalo no lugar de Paulo Henrique Ganso, que defende a Seleção Brasileira na Copa América Centenário, nos Estados Unidos. Já o argentino Jonathan Calleri estará de volta à equipe titular após ser desfalque nos últimos quatro jogos em função de uma lesão na coxa esquerda e de uma viagem à Itália, onde resolveu pendências de seu passaporte.

“Muda um pouquinho, o Ytalo está fazendo a função de segundo atacante, que ele gosta mais, busca o jogo fora da área, mas aparece bastante lá dentro. Para mim muda pouco, não temos a opção de tocar no meio onde joga o Ganso, mas está dando certo”, analisou Kelvin.

Se na frente o Tricolor tem dificuldades, a defesa são-paulina vem se colocando como uma das mais sólidas do campeonato nacional. Com apenas quatro gols sofridos, o time só não é melhor neste quesito do que o Internacional, que, sob o comando do técnico Argel Fucks, só foi vazado duas vezes até o momento.

Deixe seu comentário