Aguirre aposta na “amizade” para não poupar e fazer jogadores renderem

Marcelo Baseggio - São Paulo,SP

15-08-2018 09:00:26

O São Paulo ainda prefere não se apegar com todas as forças na liderança do Campeonato Brasileiro. Ciente de que ainda faltam 20 rodadas para o fim da competição, o técnico Diego Aguirre acredita ainda ser possível conciliar dois torneios sem abrir mão de seus principais atletas. Para fazer com que seus comandados não percam o foco e continuem se dedicando mesmo em meio a todo o desgaste decorrente da sequência de partidas, o comandante uruguaio aposta na “amizade” construída entre as partes.

“Na hora de trabalhar, de entrar em campo, somos muito exigentes e tentamos fazer com que cada jogador dê seu máximo, mas é importante tem um bom relacionamento, tentar ajudar na hora que as coisas não estão bem, manter a calma, essa é a nossa filosófica. Tentamos dar o máximo na hora do trabalho e depois tentamos fazer uma amizade, construir uma confiança, porque na hora do jogo o jogador sempre pode dar um pouco mais. Então, é importante esse relacionamento fora do campo”, afirmou Diego Aguirre.


Nem mesmo as boas chances de o Tricolor ficar pelo caminho na Sul-Americana, uma vez que o Colón venceu o jogo de ida em pleno Morumbi, fazem com que o comandante uruguaio tire o pé do acelerador e passe a gerenciar o estado físico de seus jogadores com mais cautela. O fato gera estranheza justamente porque o Brasileirão, em teoria, é um torneio de mais prestígio e que certamente o torcedor são-paulino ficaria muito mais orgulhoso em vencer.

“Entendo e há razões para pensar assim, mas a única coisa que falei é que quinta-feira vamos tentar nos classificar, vamos saber se acontece ou não e, se passarmos, vamos vendo onde estaremos no Campeonato Brasileiro para tomar as decisões. Entendo que em algum momento é preciso poupar alguns jogadores, isso vai acontecer mais para frente, agora é muito cedo para focarmos somente em um campeonato. Quero brigar também por essa outra oportunidade”, prosseguiu.

A exemplo do jogo de ida, em que o Tricolor acabou saindo de campo com a amarga derrota por 1 a 0, o técnico Diego Aguirre deverá promover poucas mudanças no time titular. A tendência é que Jean substitua Sidão para adquirir ritmo de jogo. Já no ataque, como já é sabido que Diego Souza não viajou para a Argentina, Tréllez deve assumir o papel de homem de referência dentro da área.

“É provável que vamos fazer algumas mudanças, porque é muito difícil manter a intensidade e o nível dos jogadores. Tenho a tranquilidade de que todos os jogadores estão vem, o time não vai sentir se jogar um ou outro. Temos que transmitir essa confiança, e o jogador que tiver a oportunidade de jogar tem que dar seu máximo. Independentemente de alguém jogar ou não, quero que o São Paulo seja protagonista nas duas competições”, concluiu o treinador.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do São Paulo?