Sem reclamar de calendário, Bustos afirma que Santos tem que pensar em ganhar tudo o que disputar

São Paulo, SP

20-06-2022 07:00:12

Assunto recorrente nas últimas semanas, o calendário apertado do futebol brasileiro foi abordado pelo técnico do Santos, o argentino Fabián Bustos. Mesmo sabendo das dificuldades encontradas por conta do pouco intervalo entre um jogo e outro da equipe, que neste momento disputa três competições - Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana -, o treinador evitou fazer reclamações.

Para Bustos, não adianta reclamar do calendário de jogos do futebol brasileiro. Sabendo como as coisas funcionam no Brasil, opta em não falar mais e pensa em "ganhar ou ganhar" tudo que disputar.

"Me queixar do calendário, não. Eu quis vir para o Brasil trabalhar. Sabia da intensidade. O melhor que eu posso fazer é competir em todos porque a torcida e alguns comunicadores sofreríamos por não classificar. Se não passássemos na Copa do Brasil (contra o Coritiba, pela terceira fase), haveria crítica a nós, jogadores, todos. O melhor a fazer é ganhar, ganhar, ganhar, conseguir passar de fase. Todo treinador sofre exatamente o mesmo. Não vou me queixar do calendário, porque estava cômodo, dirigindo uma equipe, com contrato. Mas eu quis vir para o Brasil. Agora tenho que fazer o melhor possível. Tenho pouco tempo para trabalhar, muita viagem", disse Bustos.

Na competição de mata-mata nacional, o Santos tem um duro desafio pela frente contra o Corinthians nas oitavas de final. O primeiro duelo será nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Neo Química Arena, em São Paulo. No Brasileirão, o time está na parte de cima da tabela de classificação e briga por vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Por fim, na Copa Sul-Americana, também pelas oitavas, o rival é o Deportivo Táchira, da Venezuela.

"Vocês lembram como estava o Santos quando chegamos (no final de fevereiro deste ano). Não podíamos competir com equipes piores e hoje competimos com equipes melhores. Mas não estou contente quando não ganho. Competir, estamos competindo", finalizou Bustos.

Deixe seu comentário