Futebol/Bastidores

Santos coloca salários de jogadores e funcionários em dia

Do correspondente Tiago Salazar - Santos , SP -
30/01/2015 19:49:00

Em: Bastidores, Futebol, Santos

Em menos de um mês de mandato, Modesto Roma Jr conseguiu o que para muitos seria impossível em tão pouco tempo: colocar os salários atrasados em dia. Na noite desta sexta-feira, o clube soltou um comunicado oficial em seu site confirmado que todos os salários, tanto dos jogadores quanto dos funcionários administrativos, foram quitados, assim como os valores referentes a férias.

A diretoria agora concentra seus esforços para pagar os direitos de imagem dos atletas, que não são honrados desde outubro. Após sanar duas folhas na segunda semana de janeiro, referentes a outubro e novembro, e o FGTS, o Peixe acertou nesta sexta os valores sobre dezembro e férias dos jogadores, mesma dívida que também estava pendente para os profissionais de outras áreas.

Assim que assumiu a presidência, Modesto Roma Jr e sua cúpula sempre deixaram claro que a primeira missão seria colocar todas as pendências salariais em dia. No primeiro momento, a diretoria não conseguiu pagar os valores de outubro e novembro na data prometida em função de problemas burocráticos com o banco. Mas uma semana depois, o dinheiro caiu na conta dos atletas. Na época, Modesto foi realista e pediu três meses para viabilizar a receita necessária para deixar o clube em dia com todos. Porém, para surpresa de muitos, a situação foi regularizada ainda em janeiro.

Com isso, o Peixe entra em campo neste domingo, para a estreia no Campeonato Paulista, contra o Ituano, com uma motivação especial e um alívio que certamente vai mudar para melhor o clima no elenco.

Apesar de não especificar como conseguiu arrumar dinheiro para pagar as dívidas, algumas movimentações contribuíram para que tudo fosse sanado tão rápido. O Santos dispensou sete atletas que tiveram contratos encerrados em dezembro de 2014 (Giva, Jorge Eduardo, Neto, Rildo, Bruno Uvini, Nailson e Vinicius Simon), emprestou Leandro Damião para o Cruzeiro com a condição do clube mineira pagar 70% do salário do centroavante, que gira em torno de R$ 650 mil por mês, rescindiu o vínculo de empréstimo com o volante Souza e negociou a saída de Edu Dracena e Aranha.

Além disso, com a venda de Arouca para o Palmeiras, o Peixe se livrou de paragar cerca de R$ 1,4 milhões ao jogador e lucrou com aproximadamente R$ 4 milhões. E os sete reforços contratados para esta temporada (Ricardo Oliveira, Elano, Chiquinho, Valencia, Vanderlei, Werley e Marquinhos Gabriel) foram adquiridos sem custos, apenas com gastos salariais. Em seu primeiro balanço, com apenas 15 dias de mandato, Modesto Roma Jr revelou que o Santos já tinha alcançado uma economia anual de R$ 23,9 milhões. Isso antes dos acordos com Aranha e Arouca.

Vale lembrar que a atual gestão assumiu o clube com uma dívida de R$ 60 milhões referente a 2014 e sem direito a usufruir de outros R$ 60 milhões, estes da receita prevista para 2015, mas que foram adiantados e utilizados pela gestão anterior. Na semana passada, inclusive, Marcelo Teixeira, ex-presidente santista e amigo pessoal de Modesto Roma Jr, assumiu que havia emprestado R$ 4 milhões ao Santos. O que acabou sendo denominado por Modesto como “socorro de caixa”.