Santos aposta em boa relação de Deco com o Barcelona para evitar nova punição na Fifa

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

16-05-2021 06:00:24

O Santos aposta na boa relação de Deco com o Barcelona para evitar nova punição na Fifa.

O Peixe precisa pagar 3 milhões de euros (R$ 19,2 mi) ao clube espanhol por não respeitar a prioridade por Gabriel Barbosa, hoje no Flamengo. Na venda de Neymar, o Alvinegro cedeu a preferência e não notificou os catalães antes da negociação com a Internazionale em 2016.

O caso tramita na Fifa e pode, até o fim do semestre, gerar nova proibição para registro de jogadores. Sem dinheiro, o Alvinegro pediu ajuda a Deco, ex-jogador do Barça e hoje empresário.

Para impedir o transfer ban, Deco conta com sua boa relação com o presidente Joan Laporta, eleito em março. O mandatário esteve à frente do Barcelona enquanto o meia atuava.

O homem de confiança do Barça no Brasil conversou com o Santos nessa semana sobre estratégias. Em situação financeira difícil, o Peixe pode dar nova prioridade para compra de jovens atletas no futuro ou parcelar a dívida em longas prestações.

O presidente Andres Rueda e Walter Schalka, membro do Comitê de Gestão, conversam com o Barcelona desde o início do ano, mas precisaram esperar a eleição no clube. Sem avanço na negociação, Deco foi acionado.

Deco é empresário de Bruno Marques no atual elenco do Santos e sócio do português Jorge Mendes, um dos maiores agentes do mundo. Essa boa relação pode ser importante para o Peixe na próxima janela internacional de transferências.

Amistoso

O Barcelona devia 4,5 milhões de euros (R$ 29 mi) ao Santos por não realizar o amistoso combinado na venda de Neymar. O Peixe, porém, perdeu o prazo para judicializar.

Com o amistoso "caducado", o Santos perdeu a chance de trocar uma dívida pela outra. E agora precisa pagar ao Barça para não ser alvo novamente da Fifa.

Deixe seu comentário