Novo clube não será envolvido no processo do Santos contra Cueva

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

04-06-2020 09:00:58

A situação de Christian Cueva é complexa, mas seu novo clube não será envolvido no processo do Santos e Krasnodar, da Rússia, contra o jogador e o Pachuca, do México.

O Pachuca, que induziu a quebra contratual do peruano com o Peixe, pode ter que pagar uma indenização. O objetivo do Alvinegro é receber ao menos R$ 23 milhões, quantia combinada com o Krasnodar pela contratação do meia.

O contrato de Cueva termina em junho e não deve ser renovado. O Alianza Lima, do Peru, não esconde o interesse em repatriar Cueva, mas o alto salário atrapalha a negociação. O Boca Juniors, da Argentina, também é um dos possíveis alvos.

“Todos os jogadores com salário alto provavelmente sairão”, resumiu Andrés Fassi, diretor do Pachuca, em entrevista à Gazeta Esportiva.

“Contrato termina em alguns dias, mas estou tranquilo, não sei o que vai acontecer, tudo é diferente numa pandemia. Se eu sair, não é o fim do mundo. Vou voltar com força… Alguns veículos publicam coisas erradas, o técnico disse que quer que eu fique… Enfim, isso vai ser resolvido com calma”, falou Cueva, em transmissão no Instagram.

Cueva estava emprestado ao Santos até janeiro e saiu de forma forçada. A Fifa liberou a assinatura, mas, de acordo com o Peixe, prometeu a cobrança de uma indenização. O combinado era o Alvinegro pagar R$ 23 milhões em quatro parcelas anuais ao Krasnodar, que nada recebeu até agora.

“Se a saída do Cueva realmente acontecer, ele não fica liberado da multa ou indenização”, afirmou Peres, à Gazeta.

Christian Cueva tem 28 anos e jogou 16 vezes pelo Santos e só três neste ano pelo Pachuca. O Peixe ficou perto de negociá-lo com o San Lorenzo, da Argentina, antes da viagem “surpresa” para o México.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?