Nilson não marca, mas se contenta com assistência e ganha elogios

Do correspondente Tiago Salazar - Santos,SP

28-09-2015 11:00:54

Na véspera da partida contra o Inter, Nilson foi sincero e admitiu que o jogo seria seu verdadeiro “teste” no Santos. Emprestado pelo Cianorte, do Paraná, o centroavante teve apenas a sua segunda chance como titular e, mesmo sem balançar as redes, aprovou sua atuação, mantendo vivo o objetivo de renovar seu contrato ao fim do ano.

“É uma responsabilidade muito grande. O Ricardo vive uma grande fase. Tentei me esforçar ao máximo, ajudar na marcação. Fiz um bom jogo, nunca é fácil substituir o Ricardo”, lembrou o atleta de 24 anos. “Estou muito feliz. Foi uma atuação digna de Santos. Todos ali da comissão me passaram bastante tranquilidade e pude desenvolver meu melhor.”

No segundo tempo, Nilson acabou substituído por Leandro. E aquela bola que o centroavante esperou o jogo todo caiu nos pés do camisa 7, que aproveitou a oportunidade e marcou o terceiro gol do Peixe na vitória por 3 a 1 em cima do Inter. Em vez de lamentar a falta de sorte, Nilson preferiu enaltecer sua participação no primeiro gol do Santos, marcado por Marquinhos Gabriel, após linda assistência dele.

“Foi uma jogada rápida, na qual o Vitinho (Victor Ferraz) pegou a bola, consegui antecipar o zagueiro, ele me deu um pouco de espaço, consegui virar e acertar um belo passe para o Marquinhos, que teve felicidade no domínio e na conclusão. Fico feliz pela partida. Não fiz gol, mas consegui colaborar com uma vitória importante dentro de casa”, relatou.

Depois do jogo, Dorival Júnior elogiou a atuação de seu suplente, ressaltando a importância de ter um elenco nivelado para superar os desfalques e seguir vencendo seus adversários.

“A entrada do Nilson foi muito boa. A do Paulo (Ricardo), também. Isso, sim, é um ponto importante. Certamente perdemos jogadores importantes. Mesmo assim, a resposta tem sido boa”, avaliou o comandante santista.

Deixe seu comentário