Futebol/Bastidores

Modesto aponta irresponsabilidade santista na compra de Damião

Do correspondente Tiago Salazar - Santos, SP -
05/01/2015 17:53:00

Em: Bastidores, Futebol, Região Sudeste, Santos

Modesto Roma Jr, que acaba de assumir a presidência do Santos, admitiu mais uma vez que o negócio feito para adquirir Leandro Damião foi bastante danoso ao clube e contribuiu para que a situação financeira do Peixe chegasse a um de seus piores momentos na história da instituição.

“O Santos comprou mal o Damião. O Santos comprou por um valor máximo de venda. É muito difícil achar que vamos ter lucro. Estamos buscando minimizar o prejuízo”, ressaltou Modesto, em entrevista ao programa Arena Sportv, nesta segunda-feira.

A negociação envolvendo o ex-camisa 9 da seleção brasileira representa a maior transferência entre clubes brasileiros na história. Através do grupo de investimentos maltês Doyen Sports, o alvinegro praiano tirou o jogador do Internacional por R$ 42 milhões e assinou um contrato de cinco anos com o jogador. Porém, se comprometeu a pagar juros de 10% ao ano e ainda terá de arcar com o prejuízo junto a Doyen caso não tenha o sucesso esperado na missão de vender o atleta até o prazo estipulado.

Modesto Roma acredita que o Santos foi irresponsável ao comprar Damião e acha difícil que o jogador se valorize
Modesto Roma acredita que o Santos foi irresponsável ao comprar Damião e acha difícil que o jogador se valorize – Credito: Ricardo Saibun/Santos FC

“É temerário gastar 13 milhões de euros em um negócio como esse. Se você tivesse para gastar não seria em uma aventura como foi o Leandro Damião. Você tem outras coisas a fazer, precisa gastar bem o dinheiro do clube. Não estamos na época de viver em gestão temerária. O Santos precisa ter os pés no chão, não pode fazer negócios com esse grau de risco e de endividamento. Quem conhece futebol sabe que isso não se faz. Qualquer pessoa saberia que o Leandro Damião não tem mercado para ser vendido por 14, 15, 16 milhões de euros. Compramos pelo que seria o máximo do valor de venda, e juros de 10% ao ano em euros. O Santos gastou o seu limite de crédito em uma transação onde só o Santos tem responsabilidade”, completou Modesto, que ainda como candidato já admitia sua reprovação à contratação feita pela gestão de Odílio Rodrigues.

Em uma temporada pelo Peixe, Leandro Damião foi alvo de muitos questionamentos e de muitas cobranças por parte do torcedor santista, que pouco viu o atleta brilhar com a camisa do Peixe. Foram apenas 12 gols em uma temporada marcada por lesões, um jejum de quase cinco meses, além da condição de reserva na maior parte dos jogos.

Neste ano, Damião atuará pelo Cruzeiro. O contrato de empréstimo vai até o fim de 2015 e o clube mineiro arcará com 70% dos aproximadamente R$ 700 mil mensais que o jogador recebe. A ideia da nova diretoria santista é enxugar a folha salarial e ainda torcer para que o centroavante se valorize novamente.