Jesualdo, do Santos, assiste ao Campeonato Alemão e diz: "Espetáculo triste e pouco animado"

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

17-05-2020 13:50:16


O técnico Jesualdo Ferreira, do Santos, assistiu ao Campeonato Alemão no último sábado, a primeira rodada entre os grandes torneios da Europa após a paralisação por causa da pandemia do novo coronavírus, e fez um relato para sua coluna semanal no jornal "O Jogo", de Portugal.

Jesualdo não gostou muito do que viu. E o motivo é a perda de agressividade no campo.

"Julgo que muita gente que gosta de futebol estava ansiosa por este recomeço. Na Europa, a Alemanha deu novo pontapé de saída no campeonato. Serviu, no fundo, de balão de ensaio para outros campeonatos que também vão recomeçar. E o que se viu ontem é com certeza aquilo que vamos ver em jogos futuros. Segui com atenção o encontro entre Leipzig e o Freiburg e a primeira conclusão que podemos tirar é que o futebol está diferente. Que o futebol vai ser diferente. E isto não tem a ver apenas com as arquibancadas vazias, que dão um aspecto estranho e triste ao espetáculo, mas essa é uma situação que particularmente já vivi várias vezes, e com maior incidência no Egito. Ou seja, para mim todo aquele ambiente surdo não é propriamente estranho", escreveu o treinador português.

"A pandemia obrigou a uma série de restrições, e ficam deste jogo entre Leipzig e Freiburg imagens que marcam, como a distância dos jogadores nos bancos. Não sei se muitos estádios vão ter a logística necessária para que seja possível este distanciamento, mas é um fato que será sempre algo de muito estranho para quem está habituado À proximidades entre os elementos de um jogo de futebol. Não sei se resultado desta situação pandêmica e de tudo que antecedeu este jogo, e sem ter na minha posse o relatório estatístico, tenho a certeza que houve neste jogo muito menos faltas do que seria normal, a agressividade foi muito abaixo do desejado, e mesmo a concentração dos jogadores só se verificou quando o jogo se desenrolou nos últimos 30 metros, com muitos erros individuais pelo meio. Quer isto dizer que houve muito mais espaço no campo. Essa falta de agressividade resultou num espetáculo triste e pouco animado. Os jogadores correram, como é típico dos jogadores e do futebol alemão. Por aí, percebeu-se que o treino individual deu resultado, mas coletivamente as equipes não funcionaram bem", completou Jesualdo.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário