Gazeta Esportiva

Fantasmas do passado assustam e podem obrigar Santos a voltar ao mercado por reforços

São Paulo, SP

24/01/23 | 08:00

O Santos não começou a temporada de 2023 como gostaria. Passada a expectativa gerada com a contratação de reforços, a chegada da nova comissão técnica chefiada por Odair Hellmann e a vitória na estreia do Paulistão, alguns fantasmas do passado já começaram a assombrar o dia a dia do clube.

Neste último domingo, o Peixe voltou a jogar mal e não saiu do empate com o São Bernardo, por 1 a 1, atuando fora de casa. O revés deixou nítida algumas lacunas existentes na equipe, como a fragilidade defensiva, a ineficiência no ataque e também a falta de um meio-campo consistente.

Tanto o treinador Odair como o coordenador esportivo do Santos, Paulo Roberto Falcão, admitiram durante a pré-temporada que haviam "dado um tempo" na busca por reforços, pois gostariam de avaliar o elenco nas primeiras rodadas do Estadual. Após o início aquém das expectativas, todavia, o Peixe pode voltar a se movimentar no mercado.


Em entrevista coletiva após a última partida, o próprio comandante reconheceu a possibilidade de novas contratações para a equipe: "O Santos está sempre aberto a buscar novas situações para agregar qualidade. Nós estamos atentos a isso", declarou.

Este seria exatamente o mesmo cenário vivido pelo clube na temporada passada. Depois do início decepcionante no Campeonato Paulista (onde o time viria a brigar contra o rebaixamento) sob o comando de Carille, o Peixe reagiu e buscou cinco novas aquisições ainda no primeiro semestre, antes de dar o pontapé inicial no Brasileirão.

Foram eles: Maicon, Rodrigo Fernández, Willian Maranhão, Jhojan Julio e Bryan Angulo. Antes, no início do ano, a equipe já havia se reforçado com Bruno Oliveira, Eduardo Bauermann, Auro e Ricardo Goulart.

Desta vez, em 2023, o Santos trouxe cinco novos atletas: Messias, Mendoza, Dodi, João Lucas e Vladimir. Odair Hellmann, contudo, reforça a ideia de que a desconfiança gerada neste início de trabalho não deve resgatar frustrações do passado.

"O clube se reestruturou financeiramente, mas tecnicamente não conseguiu resultado. Quando você vem de temporadas ruins, qualquer oscilação em um momento inicial gera desconfiança. Mas nós não podemos deixar entrar essa desconfiança. Temos que trabalhar com um ano novo, um novo ciclo, e quero que os jogadores foquem a partir do agora", comentou.

Quem bateu nesta mesma tecla foi o goleiro João Paulo. Ele afirmou que o grupo não pode trazer à tona o peso dos últimos anos e deixar com que isso atrapalhe o desempenho do time.

"O Santos é time grande, vamos entrar brigando por título. Sabemos que os últimos anos foram difíceis, mas é temporada nova. Não podemos trazer o peso da outra temporada para essa. São novos jogadores, nova comissão técnica e temos tudo para fazer um grande trabalho", disse.

O Santos terá oportunidade para se reabilitar já nesta quarta-feira, às 21h35 (de Brasília), quando encara o Água Santa na Vila Belmiro. O duelo é válido pela quarta rodada do Paulistão, torneio no qual o Peixe ocupa o segundo lugar do grupo A, com quatro pontos.

Deixe seu comentário