Gazeta Esportiva

Diretoria quer manter destaques e vai avaliar outros casos no elenco

São Paulo, SP

04/12/15 | 22:39 - 04/12/15 | 23:27

O Santos quer segurar Lucas Lima e Marquinhos Gabriel, mas depende de situações financeiras (foto: Ivan Storti/SFC)
O Santos quer segurar Lucas Lima e Marquinhos Gabriel, mas depende de situações financeiras (foto: Ivan Storti/SFC)

O Santos passou por uma “montanha russa” de expectativas nesta temporada, Começou desacreditado, mas levou o título paulista, chegou a reagir após início ruim do Brasileiro e foi finalista da Copa do Brasil. Mas, sem título nacional e vaga na Libertadores, as chances de segurar nomes importantes do elenco como Lucas Lima e Marquinhos Gabriel caiu. Para o superintendente de futebol Dagoberto Santos, entretanto, a manutenção de ambos  no plantel para 2016 é possível.

O meia Lucas Lima vem sendo convocado para a Seleção Brasileira e, assim, despertou ainda mais a cobiça de equipes europeias. O camisa 10 tem contrato até o fim de 2017 e multa rescisória alta (de 60 milhões de euros, R$ 246 mi pela cotação atual), mas o Peixe tem apenas 10% de seus valores econômicos e só quer negociá-lo por um valor elevado.

“A cláusula do Lucas Lima é bem alta. Mas se vier proposta, precisa ser muito interessante para nós também. Nossa intenção é de manter todos. Ainda assim, vamos aguardar uma proposta concreta para analisar”, comentou Dagoberto Santos à Rádio Bandeirantes.. "Nossa ideia é aumentar a participação nos direitos dele", emendou.

Emprestado pelo Al Nassr, da Arábia Saudita, o meia-atacante Marquinhos Gabriel vê seu vínculo com o Santos se encerrar no fim deste ano. A diretoria do Peixe busca uma maneira de mantê-lo por mais tempo sem ter de pagar sua multa rescisória, que beira os R$ 15 milhões. Assim, a solução seria um novo empréstimo, mas para isso é necessário dobrar o clube asiático.

“Marquinhos Gabriel, por exemplo, é prioridade. Estamos buscando uma opção financeira para garantir a renovação. Não é algo simples de se fazer, mas é possível”, declarou o dirigente

O Peixe ainda analisa a situação de outros atletas para definir a base da equipe para a próxima temporada. Além da promessa de fazer contratações pontuais, a diretoria garante estar lidando com situações como a do zagueiro Gustavo Henrique, que recentemente recusou propostas de renovação com o clube e pode estar de saída.

Outros nomes como o do lateral Chiquinho, o zagueiro Werley e os atacantes Leandro e Nilson terão sua permanência ou não avaliada pela diretoria ao fim de seus contratos de empréstimo. A tendência é que não fiquem no clube, mas segundo Dagoberto Santos, uma análise “caso a caso” ainda será feita.

Deixe seu comentário