Cuca vê "erro absurdo" da arbitragem na derrota do Santos para o Internacional

São Paulo, SP

13-08-2020 22:54:04


Cuca acredita em "erro absurdo" da arbitragem na derrota do Santos por 2 a 0 para o Internacional nesta quinta-feira, no Beira-Rio, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Quando estava 1 a 0 para o Inter, Kaio Jorge dividiu com o goleiro Marcelo Lomba e fez o gol. O juiz acionou o VAR e deu toque no braço do atacante. Antes, porém, Cuca viu pênalti.

"Nós estávamos melhores naquele momento do segundo tempo. Tivemos outra postura, atitude, criamos oportunidade no começo com Marinho. Estávamos dominando a posse. Equipe ia pegando corpo, quando numa infelicidade, num erro, sofremos gol. Cedemos dois ou três contra-ataques, não fizeram o gol e veio lance fatídico. Gol anulado do Kaio Jorge. No meu modo de ver, um erro absurdo. Bola bate na mão antes de entrar, é nítido, mas por que? Se jogou, foi derrubado. Lomba o derruba. Bola bateu na mão, mas é lance interpretativo. Antes de bater na mão ele foi derrubado. Não é mão, é pênalti. Foi muito claro o pênalti. É um erro que nesse momento que vivemos é crucial fazer o gol, equipe retoma a confiança e parte até quem sabe virar. Não é choro, é segundo jogo e segundo erro gravíssimo", disse Cuca, em entrevista coletiva.

"Não vou atribuir a isso, depois o Internacional fez o segundo gol, mas é consequência de se jogar no ataque. Sabia da necessidade de muito trabalho, temos que retomar a confiança, encontrar forma de jogar que dê corpo, sincronia nos setores. Em muito momento não tivemos isso. Foi jogo mais duro, Inter tem equipe com sistema adequado, treinador tem equipe na mão. Muita força, marcação pressão com três meias. Primeiro tempo não foi bom, mas no segundo melhoramos, equilibramos. Inter teve mais chances por cedermos o primeiro gol e terem contra-ataque. Tentamos, tivemos gol anulado também no impedimento. São coisas que temos que trabalhar. Não se há tempo, é sexto dia com dois jogos e terceiro jogo no oitavo dia. Temos viagem, não há repouso. Temos que equilibrar, usar as peças. Mais da metade eram da base hoje e essa é a saída. Não podemos contratar, temos dificuldades financeiras e vamos administrar. Pego a maior parcela de responsabilidade, para isso eu vim, mas depois ganhamos e aumentamos a confiança. Não temos que achar culpados, agora é tentar vencer no domingo", completou o treinador.

O Santos voltará a campo para enfrentar o Athletico-PR no domingo, na Vila Belmiro, pela terceira rodada do Brasileirão.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?