Cuca lembra premonição, destaca estratégia e diz: "Santos tem que comemorar dobrado"

Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

13-01-2021 22:39:14

Cuca voltou ao Santos em agosto de 2020 em momento difícil, com crise técnica e financeira. E na primeira reunião com o elenco, profetizou: "Vamos chegar na final da Libertadores da América".

E o Peixe chegou ao eliminar o Boca Juniors com um sonoro 3 a 0 na Vila Belmiro nesta quarta-feira. O adversário da decisão no Maracanã será o Palmeiras.

"Falei para o pessoal que tínhamos o Brasileiro para estar entre os oito e que chegaríamos à final da Libertadores. Falei toda vez, me tornei chato. Hoje eu falei de novo que tínhamos que ganhar, não empatar. Senti isso desde o primeiro dia. Time está em oitavo e na final da Libertadores. Para mim é uma satisfação fora do comum. Dificuldades são muito grandes. A gente não pode contratar, tem dificuldade no pagamento, na premiação. E sempre jogamos abertos, eles não ficam de picuinha e cara virada. Por isso chegamos, eles fazem por amor. Em qualquer outra situação se rebelam, aqui é diferente", disse Cuca.

"A gente vai para uma final e canta o hino, me boto no lugar de qualquer torcedor e estaria chorando. Além de dar a vida, com a dificuldade financeira, promovemos meninos e indo para uma final de Libertadores. É um sonho realizado. Temos que agradecer a Deus por nos honrar tanto. Temos feito coisas muito bonitas e se Deus quiser vamos conseguir esse título", completou.


Ao ser questionado se é o melhor trabalho da sua carreira, Cuca falou que o Santos precisa "comemorar dobrado" diante das dificuldades.

"Não sei se é melhor, mas tive grandes trabalhos. Aqui a dificuldade é muito maior. Os motivos vocês sabem, mas é muito gratificante entregar ao torcedor uma final de Libertadores. Isso não tem preço, tem valor. É nosso combustível. Se entregar ao máximo para tirar o máximo deles e ver resultado acontecer. É tão legal, não é sempre que acontece isso. Normalidade não é essa. Normalidade é clube em dia e investindo mais chegar, aqui foi oposto. Temos que comemorar dobrado", avaliou.

O treinador também falou sobre a estratégia para vencer o Boca. A previsão era de Soteldo como meia, mas o camisa 10 atuou aberto, com Lucas Braga ao lado de Kaio Jorge.

"Cada jogo é uma história. Hoje jogamos diferente, jogamos com Lucas Braga fazendo segundo homem com Kaio Jorge, e Soteldo aberto. Coisas pequenas podem mexer em uma engrenagem, adversário também nos estuda. Usamos outro esquema e isso mexe, usamos velocidade de dentro para fora, com técnica pelo lado. Diferente da Argentina. Poderia entrar com o Sandry, mas quisemos entrar para ganhar e não para segurar. Graças a Deus deu certo", concluiu.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?