Cláusula pode fazer Santos lucrar mais com a Umbro; entenda

Correspondente Lucas Musetti Perazolli - Santos,SP

21-02-2018 10:00:08

O Santos anunciou na última segunda-feira o acerto com a Umbro para fornecimento de material esportivo por dois anos, a partir de março, após revisão do contrato assinado pela antiga gestão, presidida por Modesto Roma.

O acordo anterior não era bom. Depois de negociações, o Peixe conseguiu aumentar o valor dos royalties em 50% e o número de peças de enxoval em 20% - o clube terá cerca de 35 mil peças à disposição para profissional, feminino e base. O contrato, no total, gira em torno de R$ 10 milhões por temporada. O que mais agradou o alvinegro, porém, foi uma cláusula.

A partir de março de 2019, se uma empresa concorrente oferecer mais e a Umbro não quiser igualar, o Santos pode trocar de fornecedor, aumentando seu lucro. Os R$ 10 milhões são aceitáveis por causa das circunstâncias, mas o clube acredita que pode receber bem mais no futuro.

Com a indefinição do contrato com a Umbro no começo do ano, a estreia do uniforme de 2018 não será mais na estreia da Libertadores, dia 1º de março, contra o Real Garcilaso, no Peru. Como não há data de previsão do novo manto, as camisas da Kappa serão utilizadas até lá.

O Peixe contratou Paulo César Verardi como gerente de confecção e varejo. O clube negocia com Bruno Spindel, do Flamengo, para assumir a direção do marketing.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Santos?