Auxiliar se apresenta ao Santos e revela os segredos de Jair Ventura

São Paulo, SP

09/01/18 | 08:00

Jair Ventura é a grande aposta do Santos para 2018. Depois de chamar atenção tirando mais do que se imaginava do time do Botafogo, o jovem treinador tem um novo e mais audacioso desafio a partir de agora. Por isso, o treinador fez questão de se manter cercado por seus homens de confiança: o auxiliar Emilio Faro, o preparado físico Ednilson Goes e o observador técnico/analista de desempenho Antônio Macedo.

Sem tempo a perder, o trio já trabalha duro no CT Rei Pelé. Afinal, a estreia oficial do Peixe na temporada está marcada para 17 próximo, diante do Linense, no interior do Estado, pelo Campeonato Paulista. Nem por isso a comissão de Jair Ventura perde tempo com lamentação. “Nós temos uma janela, que é o período da Copa do Mundo, para aparar todas as arestas”, lembrou Emilio Faro, de todos os membros da comissão o mais próximo ao técnico.

“Eu sempre falei que eu trabalharia em três pilares. Primeiro: jamais atrapalhar; segundo: estar sempre disponível; e terceiro: marcar minha opinião sempre que eu for consultado”, explicou Faro, quando questionado sobre sua função.

Jair Ventura e Emilio Faro trabalham juntos há sete anos (Foto: Ivan Storti/SFC)

Poucas pessoas conhecem a forma, os métodos e o estilo de Jair Ventura quanto Emilio Faro. O Santos de 2018 ainda é uma incógnita para a maioria dos torcedores e analistas, mas o auxiliar já imagina o que vem por aí. Pelo menos alguma coisa já deu para adiantar.

“Eu estou com o Jair desde 2012. Sou oriundo da preparação física. Eu comandava o departamento no Sub-20 do Botafogo no ano que o Jair ganhou tudo e, quando ele chegou ao profissional, ele me convidou. A gente traz para o Santos a realidade do futebol brasileiro: o jogo mais importante é o próximo. Foi assim que o Jair levou o trabalho o ano todo (em 2017). E o jogador tem que enxergar que o próximo jogo é o mais importante. Esse somatório faz com que, quando a gente abrir os olhos, estejamos em uma semifinal, em uma final. E a gente veio para isso, para chegar nas finais, para sermos campeões. Se vamos conseguir, não sei. Mas a gente veio para isso”, avisou.

Depois de passar por todas as categorias de base e também por todas as divisões do futebol brasileiro, o braço direito do sucessor de Levir Culpi e Elano no comando do Santos não esconde sua admiração pelo técnico e amigo de longa data.

“Acho que a grande virtude dele como treinador é que ele escuta. Ele tem a capacidade de ouvir. É uma pessoa que tem a capacidade de ouvir, sabe ao final interpretar da melhor forma. Ele escuta muito a gente e toma a decisão que ele acha correta”, contou.

Com pouco tempo para colocar tudo que sabe em prática ao lado de Jair, principalmente em um elenco ainda sem intimidade e entrosamento ideal junto aos seus líderes, Emilio Faro fez questão de ressaltar em sua apresentação à imprensa não só o que será empregado no trabalho, mas também aquilo que deve ser evitado nessa pré-temporada.

“O grande segredo de qualquer trabalho é a velocidade com que você faz a diagnose. A gente fez um levantamento completo do histórico e do perfil dos atletas. E a partir disso a gente começa a tomar uma direção”, explicou.

“A gente está nessa fase de diagnóstico. O Santos vem com um perfil já há algum tempo de uma maneira de jogar, e a gente está implementando situações e vendo o que está acontecendo de forma positiva e o que não está encaixando. Quando o tempo é curto, fazer uma mudança total também não é favorável”, concluiu.

Deixe seu comentário