Gazeta Esportiva

Ausência de “sombra” para Marcos Leonardo preocupa o Santos para 2023

São Paulo, SP

07/12/22 | 07:00

A temporada de 2022 não foi positiva para o Santos. O time teve campanha delicada no Paulistão, eliminação para o rival na Copa do Brasil, queda precoce na Sul-Americana e ficou fora do G8 no Brasileirão. Apesar dos resultados, Marcos Leonardo se mostrou um ponto positivo para o Peixe no ano, mas liga um alerta.

O camisa 9 santista foi o artiheiro do clube na temporada, com 21 gols. No entanto, o segundo maior marcador, Léo Baptistão (que não está mais no clube), balançou as redes apenas sete vezes, um terço do artilheiro. Considerando o atual elenco santista, Lucas Braga sucede Marcos Leonardo na artilharia, tendo marcado seis gols.

Os números representam a importância do centroavante para o Santos em 2022, mas também apontam para uma dependência da equipe ao seu redor.

Além de ter o Menino da Vila como figura central no ataque, disparado como artilheiro, o Peixe carece de um substituto direto ou ao menos uma "sombra" para o atacante.

Atualmente, os reservas imediatos para Marcos Leonardo são Rwan e Lucas Barbosa, que não possuem as mesmas características. O primeiro é um jogador que, apesar da alta estatura, pode atuar pelos lados do campo e menos como um "camisa 9". Já o segundo é um ponta que também atua como meia ofensivo. Angulo, meia, também foi testado.

Com o protagonismo do ataque centralizado em Marcos Leonardo e sem um substituto, a situação vira uma preocupação para a temporada de 2023.


Solução caseira?

O Santos voltará aos trabalhos ainda em dezembro, na segunda quinzena do mês, para iniciar o período de pré-temporada. Assim, o elenco já vai sendo montado para 2023 e torna-se necessário um possível substituto para Marcos Leonardo.

A resposta pode estar nas categorias de base. No time sub-17 do Peixe, o centroavante Deivid, de 17 anos, vem chamando a atenção e inclusive figuro em lista do jornal inglês The Guardian como uma das 60 maiores promessas mundiais.

É importante ressaltar que, pela idade, é possível que o atacante siga na base se desenvolvendo, podendo integrar o sub-20 dos Meninos da Vila na próxima temporada.

Deixe seu comentário