Gazeta Esportiva

Análise: mudanças de Orlando Ribeiro surtem efeito, e Santos respira aliviado

Redação - São Paulo,SP

28/09/22 | 06:00

Por Rodrigo Matuck

O Santos superou o Athletico-PR por 2 a 0, na noite desta terça-feira, na Vila Belmiro, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado, que contou com o dedo de Orlando Ribeiro, traz um grande alívio para o Peixe, que não vencia há quatro rodadas.

Depois de mexer pouco no time que enfrentou o Palmeiras, no último domingo, Orlando Ribeiro decidiu implementar algumas mudanças na escalação titular do Alvinegro Praiano para o seu segundo jogo no comando.

Na defesa, o interino sacou Madson - que nem sequer ficou no banco de reservas - e deu uma chance ao Nathan. O recém-contratado lateral direito exerceu bem a sua função e tem caminho livre para assumir a posição.

No meio houveram as mudanças mais significativas. Sem poder contar com Soteldo, que está com a seleção venezuelana, o técnico apostou em Luan como meia-armador. A escolha gerou dúvida em muitos torcedores, mas logo surtiu efeito.

O camisa 20 teve ótima atuação e conseguiu ajudar bastante o Santos. O jogador se movimentou muito, indo buscar a bola nos pés do volante e levando até os atacantes. Além disso, marcou o gol que abriu o placar na Vila Belmiro e, de quebra, encerrou um jejum pessoal de quase um ano e meio sem balançar as redes.

"Estou muito feliz. O Luan, apesar de novo, tem experiência em time grande, em competições e hoje ele foi importante pelo momento em que estávamos, contribuiu bastante. Agora temos esses dias para pensar no que temos para fazer, o Luan foi muito bem hoje", disse Orlando.

Outra novidade foi o retorno de Carlos Sánchez para o time titular. O experiente meia entrou na vaga de Lucas Braga e teve papel tático importante. Na fase ofensiva, ele caia bem para a direita para a construção de jogadas. Já quando o Peixe não tinha a bola, ele fechava na marcação com Camacho e Zanocelo.

No ataque, Ângelo recebeu uma chance entre os 11 iniciais e não decepcionou. O atacante, que ganhou a posição de Lucas Barbosa, ficou mais pela esquerda, mas flutuou muito por todos os setores do campo durante todo o jogo. Apesar de não ter participado diretamente dos gols, o camisa 11 criou algumas chances e infernizou a vida dos rivais.

As mudanças de Orlando Ribeiro, portanto, surtiram efeito. A equipe sofreu pouco na defesa e ganhou um pouco mais de poder ofensivo, apesar de ainda ter bastante margem para melhorar.

"Na situação em que o Santos se encontrava com três jogos sem vitórias, time grande não pode passar por isso, a primeira ideia era organizar para, se possível, fazer primeiro o gol e depois controlar o jogo. As mudanças contra o Palmeiras foram com essa ideia, hoje precisávamos fazer um outro tipo de jogo, atacar mais. Acredito que ainda faltou um pouquinho, ainda faltou controlarmos mais o jogo com a posse de bola", disse o interino.

Com o resultado, o Santos subiu para a nona colocação do Brasileirão, com 37 pontos, sete a menos que o Furacão, que aparece em sexto, abrindo a zona de classificação para a Libertadores de 2023.

O Santos volta a campo agora no próximo sábado, às 15 horas (de Brasília), contra o Internacional, no Beira-Rio, pela 29ª rodada do Brasileirão.

Deixe seu comentário