Gazeta Esportiva

Zidane reclama de confusão com vídeo e Modric dispara: “Não é futebol”

São Paulo, SP

15/12/16 | 13:54 - 15/12/16 | 13:57

A possibilidade de a arbitragem consultar o replay para analisar lances difíceis está causando polêmica no Mundial de Clubes, no Japão. Após ver sua equipe bater o América, do México, por 2 a 0, pelas semifinais, o técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, favorável ao uso da tecnologia durante as partidas, afirmou que o recurso provocou confusão no gol de Cristiano Ronaldo, que decretou a vitória espanhola já nos minutos finais do duelo.

No lance, o juiz paraguaio Enrique Cáceres inicialmente anulou o gol do atacante português após ser avisado por assistentes que reviam o tento no vídeo. Logo depois, no entanto, o árbitro voltou atrás e validou o gol.

“O problema é que temos que adaptar ao que a Fifa quer fazer. Tenho minha ideia. Nessa jogada se criou muita confusão. Tudo tem que ser mais claro. A tecnologia deve melhorar (o futebol) e para isso ela existe. Não está claro o tema, tal como se demonstrou nessa jogada, mas hoje foi justo. Vimos que o Cristiano não estava impedido”, declarou Zidane, em entrevista coletiva após o confronto.

Zidane é a favor do uso da tecnologia, mas reconhece que vídeo causou confusão em jogo do Real Madrid (Foto: Behrouz Mehri/AFP)
Zidane é a favor do uso da tecnologia, mas reconhece que vídeo causou confusão em jogo do Real Madrid (Foto: Behrouz Mehri/AFP)

Já o meio-campista Luka Modric, que foi eleito o melhor jogador da partida, foi mais crítico em relação ao uso do vídeo pela arbitragem. “Não sei o que dizer. É novo e lento. Não me agrada. Cria muita confusão. Espero que não continue porque para mim isso não é futebol”, disparou o croata.

O volante Casemiro, por sua vez, segue a linha de Zidane, mas contesta que a experiência inicial esteja sendo realizada no Mundial. “Um pouco complicado. Até nós dentro do campo não sabemos qual é a reação do árbitro. Mas é algo válido, para ajudar o futebol. Só não acho interessante fazer dentro dessa competição. Não é o melhor momento (para testar)”, afirmou.

O brasileiro reconheceu que ficou confuso se o gol de Cristiano Ronaldo havia realmente sido validado pelo árbitro paraguaio. “Eu fui comemorar com o Cristiano. Depois, ele falou que tinha sido anulado. Mas paciência. O juiz não quer errar. Ele apitou um bom jogo e não é este pequeno detalhe que vai estragar a partida que ele fez”, ponderou o volante.

Com o triunfo, o Real Madrid se credenciou para enfrentar o Kashima Antlers na final do Mundial, marcada para este domingo, às 8h30 (de Brasília), em Yokohama. Os japoneses conquistaram a vaga ao derrotarem o Atlético Nacional por 3 a 0, na última quarta-feira.

Deixe seu comentário