Gazeta Esportiva

Sergio Ramos exalta participação de Modric em gols "com assinatura"

São Paulo, SP

03/12/16 | 16:37

Real Madrid conseguiu um empate já nos acréscimos no Camp Nou

Real Madrid conseguiu um empate já nos acréscimos no Camp Nou (Foto: Pau Barrena/AFP)
Real Madrid conseguiu um empate já nos acréscimos no Camp Nou (Foto: Pau Barrena/AFP)

O zagueiro Sergio Ramos já se estabeleceu como herói do Real Madrid em duas finais de Ligas dos Campeões e em um Mundial de Clubes, mas, pela primeira vez, trouxe o seu gol "com assinatura" para o clássico contra o Barcelona. Neste sábado, ele aproveitou novo cruzamento na área e, de cabeça, empatou a partida nos acréscimos, em pleno Camp Nou.

Contente pelo resultado, o defensor, que havia anotados nas decisões europeias contra o Atlético de Madrid, em 2014 e 2016, além da finalíssima mundial frente ao San Lorenzo, em 2014, preferiu exaltar a participação do croata Luka Modric, autor da assistência no tento da Champions de dois anos atrás e no deste final de semana.

"Era preciso continuar a somar pontos. A equipe tem feito um bom e duro trabalho, mas o resultado, na minha maneira de ver futebol, não foi justo. Tive a felicidade de, em mais um bom cruzamento do Modric, fazer um grande gol. Estou feliz que consegui esse gol", avaliou o jogador, que considerou sua equipe superior ao menos no primeiro tempo.

"Foi um jogo muito difícil, duas equipes que queriam posse de bola. É verdade que no primeiro tempo tivemos mais chances de gol, mas faltou eficiência. O que podemos celebrar é que o trabalho nos deu essa recompensa. Um ponto é melhor do que nada", continuou.

Contente pelo heroísmo já tradicional, ele reforçou que as disputas em campo foram leais a todo momento e preferiu não se ater tanto aos seis pontos de vantagem mantidos sobre o Barcelona, com 34 dos madrilenhos contra 28 dos catalães.

"Há uma grande intensidade, sempre é alta a intensidade nesses jogos. É um jogo sempre com muito risco, se joga no limite, mas nunca deve ser o por mal que se ganha, é melhor sempre caminhar pelo espírito esportivo. Mantivemos os seis pontos de diferença, é uma recompensa pelo bom trabalho que temos feito desde o início. O que eu reforço é que você não tem que ficar louco, porque tem um monte de liga pela frente. Mas é evidente que é melhor depender de si mesmo do que nos outros", encerrou.

Deixe seu comentário