Futebol

Zé Maria justifica acerto com a Portuguesa: “Loucura por amor”

Felipe Leite* - São Paulo , SP
06/05/2019 15:57:02

Em: Campeonato Copa Paulista, Futebol, Notícias, Portuguesa

Ídolo do clube, Zé Maria está de volta à Portuguesa. Nesta segunda-feira, o ex-lateral direito, que defendeu a Lusa nos anos 90, foi apresentado oficialmente como novo treinador da equipe paulista. Técnico desde 2008, ano de sua aposentadoria, essa será a primeira experiência do comandante em solo brasileiro.

Questionado sobre os motivos que o levaram a aceitar o convite rubro-verde, Zé Maria relembrou os velhos tempos, revelou pedidos por melhoria na estrutura do clube e falou, também, em “loucura por amor”.

Ex-lateral direito agora volta como técnico da equipe (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

“Já tinha visitado o CT, mudou bastante. Foi fundado na minha geração, tinha somente três campos. Hoje tem uma estrutura maior, mas que precisa melhorar muito, foi essa a minha conversa com o presidente. Uma das minhas principais exigências, para dar um resultado melhor, foi para que o CT fosse melhorado. Lógico que na medida do possível, porque sei das dificuldades e tenho que compreender isso. Quando aceitei o desafio, sabia da situação. As pessoas falavam: ‘pô, você é louco de ir pra Portuguesa’. Mas, por amor, a gente faz algumas loucuras. Essa é uma delas, vendo a situação que vive o clube hoje: sobrevivendo, respirando por aparelhos”, afirmou, antes de completar.

“Mas já vi muitas pessoas que respiravam por aparelhos voltarem a viver normalmente. Esse é meu objetivo e acredito que pode ser feito. Temos que melhorar, devagarzinho – essas semanas serão feitas algumas mudanças para priorizar a parte profissional. Ano que vem é o centenário da Portuguesa e nosso objetivo é devolver a Lusa a uma competição nacional”, concluiu.

Revelado nas categorias de base do Canindé, Zé Maria defendeu a Lusa de 1991 a 1996 e em 2008. Depois, passou por Flamengo, Parma, Vasco, Palmeiras, Cruzeiro e Inter de Milão, entre outros times, até começar sua carreira como treinador no Catanzaro, da Itália.

Zé Maria é ídolo da Portuguesa, por onde atuou duas vezes como jogador (Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press)

De volta após acumular experiências como técnico no futebol da Romênia, Quênia e Albânia, o ex-lateral direito de 45 anos quer que a Portuguesa volte a ser grande dentro de campo. Depois de não alcançar o acesso para a primeira divisão do Campeonato Paulista neste ano, a única competição que resta a Lusa em 2019 é a Copa Paulista, que dá ao vencedor o direito de disputar ou a Série D ou a Copa do Brasil.

“Tivemos várias conversas sobre um pouquinho de Portuguesa. Chegou um vídeo para mim, enquanto eu trabalhava na Albânia, que estavam destruindo as piscinas da Portuguesa e isso me deixou muito triste. Cresci dentro do Canindé, desde os meus 10, 11 anos de idade. Estreei no profissional e cheguei na Seleção por causa da Portuguesa. Falei ao presidente que poderia dar uma ajuda, tentando passar minha experiência de Europa. Foi uma das minhas propostas: tentar mudar e sair do círculo que está há muito tempo, para dar esse tipo de ajuda dentro do campo, que creio ser a melhor saída. Voltar a ser grande dentro do campo, esse é meu objetivo. Não posso mais jogar e não estou mais na fase, até porque a barriga não deixa mais (risos), mas acredito que com o conhecimento que adquiri nesses anos, posso ajudar um pouquinho a Portuguesa”, finalizou.

* Especial para a Gazeta Esportiva