Presidente da Portuguesa confirma desejo de implementar SAF no clube: "Esse é o futuro"

São Paulo, SP

16/05/22 | 12:49 - 16/05/22 | 15:20

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira, o presidente da Portuguesa, Antonio Carlos Castanheira, falou sobre o processo de implementação da SAF na Lusa. Ele revelou que este era um desejo antigo e confirmou a aprovação no Conselho do clube.

"Estou desde 2015 perseguindo a SAF. Esse é o futuro. Precisa ter o apoio dos dirigentes, dos conselheiros e da torcida. É uma vontade minha intensa, que está começando a se concretizar. Já tivemos a aprovação no Conselho. Mas aprovação é diferente de implementação. A implementação da SAF já está acontecendo nos bastidores. Estamos discutindo o melhor modelo e tudo está sendo muito bem costurado", explicou o dirigente.

Castanheira não citou a adoção do modelo como "salvação", mas como um meio de modernizar a equipe. Ele ressaltou que o time ainda trilhará um "caminho difícil" e precisará do apoio dos torcedores.

"A Portuguesa ainda vai passar por um caminho difícil. Temos que entender isso. É um caminho que será construído para que venham mais patrocínios, investidores da SAF. Tudo com credibilidade e respeito que essa diretoria está construindo, para que possamos ter uma Portuguesa forte e na Série A do Brasileiro o mais rápido possível. Se vai ter uma liga ou se todos os clubes vão virar SAF eu não sei, mas quero que a Portuguesa esteja preparada para essa modernização", comentou.


Em seguida, o técnico do time, Sérgio Soares, reforçou o pedido e citou a torcida como um fator importante para voltar a disputar competições nacionais. O presidente Castanheira recordou a conexão com os fãs na conquista da Série A2 do Paulistão, mas aproveitou para fazer cobranças.

"A Copa Paulista é o primeiro passo para disputarmos competições em âmbito nacional. Então o torcedor precisa reconhecer que estamos disputando o nosso Brasileiro. Todos os jogos aqui no Canindé, precisamos do apoio do torcedor. Precisamos diferenciar o clube do torneio. Não peço para a torcida vir assistir um jogo de Copa Paulista. Mas que ela venha assistir a Portuguesa buscar o acesso à uma competição nacional", disse o comandante.

"Quando o Sérgio chegou, eu falei para ele que estava sentindo a Portuguesa muito distante do torcedor. Falei que estávamos falhando nisso. Quando cai um Vasco, Botafogo ou Grêmio, vemos a torcida apoiando. Por que não podemos ter isso aqui também? Pensei que devíamos fazer o nosso trabalho, mas não sabia se a torcida iria vir conosco", relembrou Antonio Castanheira.

"Tivemos um grande apoio das organizadas na Série A2. Mas o torcedor comum está devendo. Estamos aqui há dois anos e, na minha opinião, merecemos um voto de confiança. Eu sou cobrado todo dia, então preciso cobrar aqui também. É hora de mudar a Portuguesa", finalizou.

Deixe seu comentário