Estevam vê clima de 'jogo do ano' como motivador para o acesso da Lusa

São Paulo, SP

15-10-2015 20:25:08

A Portuguesa viverá o “jogo do ano” na noite deste sábado. A partir das 19h (de Brasília), a equipe rubro-verde entrará em campo no Estádio do Canindé pelo acesso à Série B do Brasileiro contra o Vila Nova, precisando vencer por, no mínimo, dois gols de diferença para desfazer a vantagem dos goianos, que triunfaram na ida por 1 a 0.

A expectativa é de casa cheia e de muito apoio vindo das arquibancadas. O técnico Estevam Soares também reconhece a importância do acesso para o clube, que vem de sucessivos rebaixamentos nos últimos anos. Por isso, para o comandante, ver o duelo ante o Vila como o “jogo do ano” será algo importante.

“O acesso é esperado por todos. É o jogo do ano da Portuguesa, e quando se fala isso é algo muito singular, essa frase soa bem em qualquer lugar. Para nós é importantíssimo mesmo. Depois de uma sequência de três rebaixamentos e depois de seis meses de um trabalho excepcional por parte da diretoria, com uma reestruturação, seria muito importante. Todos nós sabemos da responsabilidade, e estamos preparados”, garantiu Estevam.

Apesar da euforia com a chance de retornar à Segunda Divisão, o técnico sabe da pressão pelo resultado positivo para coroar as mudanças promovidas no clube após o rebaixamento para a Série A-2 do Campeonato Paulista no início do ano. Por isso, voltar à Série B será a única forma, na visão de Estevam, de “coroar” o ano.

“É um acesso importante para o clube para a comissão técnica. Será a coroação de um trabalho bem feito, principalmente para os atletas. Se queremos almejar coisas maiores em 2016, temos que fechar esse ano bem. Essa será nossa chance”, falou.

Estevam também lembrou a boa atuação da Lusa no jogo de ida, na última semana, no Serra Dourada. Apesar da derrota por 1 a 0, os paulistas chegaram a pressionar os mandantes e acertar duas bolas no travessão. O comandante, no entanto, reconheceu a qualidade dos goianos e ressaltou a necessidade de uma atuação inteligente da Portuguesa.

“Tivemos duas bolas no travessão, contra um público de 25 mil pessoas e um time forte como o Vila. Agora, nós teremos temos que ser uma equipe inteligente, que jogue e procure o gol desde o primeiro minuto de jogo, mas que tenha um equilíbrio ofensivo e defensivo, prestando atenção principalmente quando tivermos a posse de bola”, finalizou o treinador.

Deixe seu comentário