Cavani deseja o melhor a Neymar e quer permanecer no PSG - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

O atacante Edinson Cavani quer ficar no Paris Saint-Germain. Depois de marcar o gol da vitória do Uruguai por 1 a 0 contra o Chile pela Copa América, o jogador falou sobre o futuro. O centroavante se disse orgulhoso de vestir a camisa do clube francês e deseja atuar até o final do vínculo.

“Conversei com jornalistas e com o clube antes de sair (da França). Eu tenho orgulho de jogar no PSG e quero terminar o meu contrato lá”, afirmou o camisa 21 da celeste ao canal BeIN Sports.

Cavani foi bem objetivo ao falar sobre Neymar (Carl DE SOUZA/AFP)

Cavani tem apenas mais uma temporada até o contrato com o Paris acabar. Quando questionado sobre Neymar, o uruguaio foi bem sucinto. O atacante brasileiro é especulado para retornar ao Barcelona. “Não sei o que vai acontecer, mas desejo o melhor para ele. Que faça uma boa escolha”, disse.

Por fim, o centroavante comentou sobre seu nome sempre aparecer nas especulações do mercado da bola. O jogador disse que tem experiência no assunto e reforçou o desejo de continuar no clube da capital francesa.

“No meu caso, eu quero jogar o futebol. Muitas vezes me colocavam em certas situações que só queria jogar. Entrei na seleção na Copa América e não penso no que vem depois. Mesma coisa com meu clube. Quando estou no clube, só penso no clube. Neste período, Cavani passa por todos as equipes da Europa. Nesse tema tenho experiência, não me afeta”, finalizou.

Classificado para as quartas de final da Copa América, o Uruguai enfrenta o Peru, neste sábado, às 16h00 (horário de Brasília) na Arena Fonte Nova, em Salvador.



Nesta terça-feira, a Conmebol divulgou a arbitragem dos jogos das quartas de final da Copa América. O chileno Roberto Tobar será o responsável por apitar Brasil e Paraguai, em Porto Alegre. Os auxiliares serão Christian Schiemann e Cláudio Rios. Julio Bascuñan, também do Chile, será o VAR. Tobar apitou a vitória da Colômbia por 2 a 0 diante da Argentina na Fonte Nova.

Na sexta-feira, no Maracanã, Venezuela e Argentina terá arbitragem colombiana: Wilmar Rondan será o árbitro, com auxílio de Wilmar Navarro e John A. León, ambos da Colômbia. Andres Roja estará no VAR.

Roberto Tobar apitará Brasil x Paraguai na Copa América (Foto: Raul Arboleda/AFP)

Colômbia x Chile, também na sexta, na Arena Corinthians, em São Paulo. Nestor Pitana será o árbitro principal. O argentino apitou a final da última Copa do Mundo e a abertura desta edição da Copa América. Herman Maidana e Juan Belatti serão os auxiliares e Fernando Rapallini como VAR.

Por fim, na partida entre Uruguai e Peru no sábado em Salvador, a arbitragem será brasileira: Wilton Sampaio (principal), Kleber Lúcio Gil e Rodrigo Correa estarão como auxiliares. Na sala do VAR, estará o argentino Patricio Loustau.

Wilton Sampaio apitou o empate entre Argentina e Paraguai no Mineirão (Foto: Douglas Magno/AFP)


Um assunto tem dominado as críticas de jogadores e técnicos sobre a Copa América: a qualidade dos gramados. Acostumados a atuarem em excelentes estádios, os grandes craques do torneio foram muito duros quando falaram sobre a situação dos campos onde atuaram.

“(A bola) Quica muito no campo. Todos os gramados em que jogamos são muito ruins. É muito difícil jogar, sempre precisa de tempo para parar a bola”, disse Messi após a vitória sobre o Catar, na Arena do Grêmio. “Muito ruim para uma competição deste nível”, enfatizou Félix Sánchez, técnico da seleção catariana.

Arena do Grêmio foi alvo de críticas após partida entre Argentina e Catar (Foto: Jeferson Guareze/AFP)

Outro jogador do Barcelona que falou mal dos gramados foi Luis Suárez. O uruguaio criticou até o estado do campo no Maracanã.

“Obviamente que não é desculpa para uma equipe como a nossa. Mas os gramados dos estádios não estão em bom estado. Vimos o Maracanã, estava muito mal. Mas tem que se adaptar a essas situações”, afirmou o uruguaio após o empate com o Japão, na Arena do Grêmio.

A administradora do estádio divulgou uma nota, nesta segunda-feira, explicando os motivos para a falta de qualidade do campo. Uma das razões seriam as altas temperaturas, que fazem a grama ter um desgaste maior, já que é específica para se desenvolver no inverno. O uso excessivo, para treinos e jogos da Copa América, também agrava o atual estado do terreno.

O gramado da Arena Fonte Nova também foi criticado (Foto: Raul Arboleda/AFP)

No entanto, o gramado da Arena do Grêmio não foi o único criticado. Após a vitória contra a Argentina na primeira rodada, James Rodríguez não gostou do campo da Arena Fonte Nova, em Salvador. “Estava um pouco ruim, e para uma Copa deveria estar melhor”.

A Seleção Brasileira entra em campo na Arena do Grêmio na quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), pelas quartas de final. O adversário será o Paraguai, que eliminou o Brasil nas duas últimas vezes que os brasileiros estiveram no mata-mata, em 2011 e 2015.

Ouça o Giro de Notícias, o novo podcast da Gazeta Esportiva

 




Diferente do que aconteceu no Mineirão, quando foi hostilizado por torcedores de Cruzeiro e Atlético-MG, o meia Arrascaeta recebeu o apoio da torcida uruguaia, com a adição dos rubro-negros presente, nesta segunda-feira, no Maracanã. Mesmo sem ter tido uma grande atuação, o jogador exaltou o retorno a capital carioca com triunfo.

“Estou muito feliz com a vitória e a primeira colocação. Foi muito bom voltar ao Maracanã com a seleção uruguaia”, disse.

Arrascaeta destacou a boa atuação do Uruguai, principalmente na marcação sobre os chilenos. “Hoje [segunda-feira] tivemos uma atuação um pouco diferente da habitual, pois não deixamos o Chile ficar com a bola. A gente buscou o ataque com rapidez e fomos recompensados com o gol nos minutos finais”, declarou.

O Uruguai se classificou na primeira colocação do grupo C e terá pela frente o Peru, neste sábado, em Salvador.



No último sábado, o Brasil enfim apresentou um bom futebol na Copa América, ao bater o Peru por 5 a 0 na Arena Corinthians. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira, o meia Philippe Coutinho foi questionado sobre a possibilidade da Seleção Brasileira manter o nível apresentado diante da equipe dirigida por Ricardo Gareca.

“Bom, o terceiro jogo contra o Peru, com certeza é o que a gente quer. A partir daí a gente quer evoluir, continuar do jeito que foi o jogo. Jogando bem, a gente acertou um pouco o que vinha faltando nos outros jogos. É tomar como exemplo e continuar assim”, afirmou o jogador.

Coutinho tem sido o homem das bolas paradas do Brasil. O atleta comentou sobre as exigências de Tite no fundamento, e que está procurando evoluir a cada dia no quesito.

“Tem que estar todo mundo preparado, a gente treina bastante. Professor Tite frisa bem nesses detalhes, da batida, do escanteio, que a gente tem que estar concentrado, porque gera gols tanto a favor quanto contra. Isso que venho tentando fazer nos treinamentos. No último jogo vieram algumas boas batidas. Sempre procuro melhorar nessas batidas e realmente gera gols”, emendou.

Desde a estreia diante da Bolívia, o atacante Everton, do Grêmio vem mostrando um grande futebol, tanto que foi titular contra o Peru. Coutinho se rendeu ao jogador do Tricolor Gaúcho e fez elogios ao atleta, dizendo inclusive que o camisa 19 está pronto para atual em qualquer clube.

“Cara que está superpreparado, tem qualidade, jogada individual, sempre busca o gol e muito agudo. Com certeza está preparado para jogar em qualquer time do mundo”, disse o meia.

Nesta quinta-feira, a Seleção Brasileira vai enfrentar o Paraguai, às 21h30 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio em Porto Alegre, pelas quartas de final da Copa América. O vencedor do confronto irá pegar Venezuela ou Argentina.



O Chile desperdiçou a chance de terminar na liderança do grupo C da Copa América ao ser derrotado pelo Uruguai, nesta segunda-feira, no Maracanã. O meia Aránguiz destacou a dificuldade do confronto contra os uruguaios, mas pregou foco nas quartas de final, contra a Colômbia.

“Foi uma partida muita disputada, com poucos trocas de passes. nenhuma das equipes teve muitas chances de gol. Não foi uma partida que a gente gosta, muita travada. Agora é descansar porque amanhã vamos pensar na Colômbia”, disse o armador.

O técnico Reinaldo Rueda poupou alguns titulares no Maracanã. Um deles, o meia Vidal, ressaltou que a derrota não vai abalar os chilenos e minimizou sua ausência contra o Uruguai.

“Não vai mudar muita coisa. A gente sabia que o primeiro lugar nos daria um dia a mais de descanso, mas não aconteceu. O treinador optou por deixar alguns jogadores que fora para não correr risco de lesão. Vamos tranquilos enfrentar a Colômbia”, declarou o treinador.

Com a derrota diante dos uruguaios, o Chile avançou na segunda posição do grupo C e vai encarar, nas quartas de final da Copa América, a Colômbia, nesta sexta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo.



Apesar do desempenho irregular, pontuação do Brasil é a melhor em 20 anos (Foto:Djalma Vassão/Gazeta Press)

Depois de muitas críticas recebidas pelo futebol apresentado nas duas primeiras partidas da Copa América, a Seleção Brasileira emplacou uma goleada de 5 a 0 sobre o Peru e fechou a fase de grupos na primeira colocação da chave A, com sete pontos somados. O Brasil não tinha uma pontuação tão boa quanto essa na fase inicial desde 1999, quando conquistou nove pontos.

Há exatos 20 anos, a Seleção disputou a Copa América sediada no Paraguai e venceu as três partidas na fase de grupos, contra Venezuela, Chile e México. Naquela edição, inclusive, o Brasil sagrou-se campeão depois de derrotar o Uruguai na final por 3 a 0, com dois gols de Rivaldo e um de Ronaldo.

00

Desde então, o melhor desempenho na fase de grupos não ultrapassou os seis pontos antes da edição de 2019. Com exceção do ano de 2011, no qual a Seleção empatou dois jogos e perdeu outro, o Brasil perdeu uma partida nas cinco primeiras fases das outras edições.

A única vez que a Seleção não avançou para as quartas de final foi no ano de 2016, na Copa América Centenário, sediada no Peru. Naquela edição, o Brasil empatou em 0 a 0 com o Equador, venceu o Haiti por 7 a 1 e perdeu para o Peru por 1 a 0. Depois do fim da competição, o então treinador Dunga e, logo na sequência, Tite foi anunciado como novo comandante.

Confira a campanha do Brasil nas primeiras fases das últimas Copas Américas

2019 – 7 pontos

2016 – 4 pontos

2015 – 6 pontos

2011 – 5 pontos

2007 – 6 pontos

2004 – 6 pontos

2001 – 6 pontos

1999 – 9 pontos

A Seleção Brasileira voltará a entrar em campo na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Arena Grêmio, em Porto Alegre, diante do Paraguai, em confronto das quartas de final.



Por ocasião da Copa América Brasil 2019, realizada neste mês, a Japan House e o Consulado-Geral do Japão em São Paulo promovem uma série de atividades especiais relacionadas ao universo esportivo, como transmissões ao vivo dos jogos do time japonês e palestras sobre o panorama do futebol no Brasil e no Japão, sedes dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos.

Nesta quarta-feira, dia 26 de junho, às 19h (de Brasília), acontecerá a palestra “Os atrativos do futebol japonês e brasileiro pelos jogadores”. Mediada por César Sampaio, o painel discute novas formas de intercâmbio entre o Brasil e Japão por meio do esporte e trocas de experiências.

A sessão conta também com a presença de Washington Stecanela Cerqueira, o “Coração Valente”, o técnico Levir Culpi, o ex-atacante Careca, o ex-meia Bismarck e o japonês Yasutoshi Miura.

Japan House promove encontro entre ex-jogadores (Foto: Rogério Cassimiro)

Transmissões dos jogos da Seleção Japonesa na Copa América 2019 – Sala de Seminários

Dia 24 de junho, às 20h (de Brasília) – Equador
Participação Gratuita
Palestra “Os atrativos do futebol japonês e brasileiro pelos jogadores e técnico”
Com César Sampaio, Bismarck, Careca, Washington Stecanela Cerqueira (ex-jogadores da Seleção Brasileira), Yasutoshi Miura (ex-jogador da Seleção Japonesa) e Levir Culpi (técnico)

Dia 26 de junho, às 19h (de Brasília), Sala de Seminários
Participação Gratuita
Tradução simultânea português/japonês
Ingressos distribuídos uma hora antes do evento na recepção.
Japan House São Paulo – Avenida Paulista, 52

Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 20h
Domingos e feriados: das 10h às 18h
Entrada gratuita



O Uruguai conquistou um importante resultado nesta segunda-feira ao vencer por 1 a 0 o Chile, no Maracanã. O resultado foi fundamental, pois classificou os uruguaios como primeiro colocado do Grupo C da Copa América. Autor do gol da vitória da Celeste, o atacante Cavani ressaltou que o objetivo da equipe foi alcançado.

“Estamos contentes pelo resultado. Trabalhamos com o intuito de conquistar a vitória e ser o primeiro colocado. Estávamos em um grupo forte e enfrentamos um grande adversário. O Chile vinha de ótimos jogos contra Japão e Equador. Foi um jogo muito travado e sabíamos que teríamos poucas chances de gol. Nosso time atuou bem, com todos em suas posições. Conseguimos o gol nos minutos finais para chegar a vitória”, disse.

Cavani destacou que os uruguaios só vão pensar nas quartas de final a partir desta terça-feira. “Agora é desfrutar esta vitória porque a partir de amanhã [terça-feira] vamos começar a pensar no próximo adversário. Teremos pela frente mais um grande time que é o Peru”, declarou.

A primeira colocação do grupo trouxe outro fator positivo para o Uruguai. A equipe só volta a campo no sábado, contra o Peru, em Salvador. Caso estivesse avançado como segundo, o adversário seria a Colômbia, na sexta-feira.