Defesa paranista desabafa e cobra vergonha após ceder empate

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba,PR

06-10-2015 23:00:29

Não foi desta vez que o Paraná Clube reencontrou o caminho das vitórias e consolidou de vez sua permanência na Série B do Campeonato Brasileiro. A equipe paranista não passou de um empate em 1 a 1 diante do Oeste, aos gritos de ‘vergonha’ na Vila Capanema, e continua com campanha semelhante à do adversário, com 38 pontos ganhos, na 13ª colocação na classificação.

Bastante irritado com a apresentação do Tricolor, que saiu na frente no primeiro tempo e cedeu o empate, o zagueiro Zé Roberto não poupou palavras para criticar o time. “No segundo tempo faltou vergonha na cara. Tem que ter vergonha na cara, tem que ter mais vontade de jogar. Foi uma merda”, resumiu o defensor em tom de desabafo.

Um pouco mais calmo, seu companheiro de zaga, Luciano Castán, também destacou a diferença entre as duas etapas, com um time irreconhecível após o intervalo, sem levar perigo ao gol adversário, mas sem o mesmo toque de bola e atenção na defesa. “O segundo foi completamente diferente do primeiro tempo. Deixamos cair nossa intensidade, tomamos o gol e deu nisso”, lamentou.

Para o volante Jean, que volta a ganhar uma sequência de jogos, embora tenha recebido o terceiro cartão amarelo, agora é hora de trabalhar e mostrar algo mais na próxima rodada, em Salvador. “Faltou manter a intensidade do primeiro tempo. Ficamos com a bola, mas deixamos cair no segundo. Agora é aproveitar esses dias para trabalhar e buscar o resultado contra o Vitória”, concluiu.

Deixe seu comentário