Futebol/Bastidores

Claudinei critica torcida única na Arena da Baixada: “Desagradável”

São Paulo , SP
22/09/2018 17:03:57

Em: Atlético-PR, Bastidores, Brasileiro Série A, Notícias, Paraná
O Paraná, de Claudinei Oliveira, é o lanterna do Brasileiro (Foto: Geraldo Bubniak/Paraná)

O torcedor paranista tem boas lembranças da última vez em que viu sua equipe jogar na Arena da Baixada. Na Série B do último ano, o Paraná recebeu o Internacional no local para mais 39 mil torcedores e venceu a partida que foi fundamental para o acesso. No entanto, neste domingo, quando o time volta ao estádio para visitar Atlético-PR pelo Campeonato Brasileiro, não será permitida sequer uma camisa que lembre a do clube.

A determinação de jogos com torcida única na Arena da Baixada vem da ação conjunta do Furacão e do Ministério Público. Os clubes, contudo, não aprovam a decisão, assim como Claudinei Oliveira, treinador do Paraná.  “A gente lamenta e é aquele negócio. Jogador faz um gol, não pode comemorar na torcida adversária, porque leva cartão. E não tem torcida dele… vai comemorar onde? Acho desagradável, mas tem que respeitar”, declarou.

Segundo Claudinei, a solução para a violência entre as torcidas é a união, como ocorre no setor misto utilizado nos clássicos entre Grêmio e Internacional. “Nos Gre-Nais estão fazendo uma torcida mista e não há sinais de violência. Uma namorada gremista que vai com o namorado colorado… isso é bom. Ninguém fica valente e tem dado certo. Acho que tem que ir para esse lado”, disse.

No primeiro turno, o Paraná também aderiu à torcida única e não vendeu ingressos para torcedores do Atlético-PR assistirem sua equipe na Vila Capanema. Essa foi a única vez que o clube não deixou visitantes entrarem em sua casa na competição.