Sem treino, auxiliar explica como o Palmeiras se preparou para o jogo contra o Cuiabá

São Paulo, SP

01-12-2021 00:49:54

Nesta terça-feira, o Palmeiras venceu o Cuiabá por 3 a 1, entrando em campo pela primeira vez após a conquista da Libertadores. Utilizando uma equipe alternativa, o Verdão triunfou com gols de Gabriel Silva, Giovani e Gabriel Veron, todos revelados pela base do clube. O auxiliar João Martins, que comandou o time na ausência de Abel Ferreira, aprovou a atuação do Alviverde.

"Queria dar parabéns a todos os meninos que vieram jogar. Perceberam exatamente o objetivo deles e entenderam que, independentemente de quem está em campo, existe uma camisa para defender até o fim. E foi isso que eles fizeram, e muito bem. Um jogo intenso, com muito calor. Pedimos para ter uma parada no primeiro tempo, porque estava muito calor, mas foi negada", disse o auxiliar.

Na sequência, João Martins explicou como a comissão técnica montou a estratégia para a partida desta terça, já que o elenco não treinou desde a conquista da Libertadores.

"Depois de um jogo como esse, é muito difícil de focar. O que nós fizemos foi simplesmente falar com esses seres humanos e saber quais deles estavam em condições mínimas para disputar esse jogo. Não treinamos para esse jogo, simplesmente fizemos uma ativação na academia antes da viagem, e hoje fizemos outra ativação. Tentamos montar o jogo por vídeo, felizmente tivemos jogadores que se mostraram disponíveis", discorreu.


João Martins foi expulso no segundo tempo após reclamar com a arbitragem no momento em que a última substituição do Verdão foi feita. O auxiliar se desculpou pelo comportamento, mas não deixou de criticar o juiz Paulo Roberto Alves Junior.

"Quero pedir desculpas a todos os palmeirenses por ter sido expulso, mas nós somos pagos para cumprir uma função. Nós, da equipe técnica, temos uma regra: independentemente do que aconteça, não fazemos substituições em bolas paradas, tanto em escanteios quanto em faltas. Hoje, o árbitro interferiu no meu trabalho. Gostaria de saber se, caso fosse demitido, me pagaria o salário por não saber as regras de jogo. Porque não sou obrigado a fazer uma substituição quando o árbitro quer, eu faço quando eu quiser. Quem manda no Palmeiras somos nós, e não o árbitro", finalizou.

Com o resultado, o Palmeiras foi aos 62 pontos, na terceira posição do Brasileiro. O time volta a campo na segunda-feira da semana que vem, contra o Athletico Paranaense, às 19h, na Arena da Baixada.

 

Deixe seu comentário