Sem Aidar como obstáculo, Verdão planeja reatar relações com São Paulo

Arthur Carvalho* e Marcos Guedes - São Paulo,SP

26-10-2015 16:24:24

Com o desafeto Carlos Miguel Aidar fora do São Paulo, o presidente palmeirense Paulo Nobre não descarta uma reaproximação política entre Verdão e Tricolor. Presente em evento da Federação Paulista de Futebol (FPF) nesta segunda-feira, ele sinalizou estreitamento de relações.

Com o desafeto Carlos Miguel Aidar fora do São Paulo, o presidente palmeirense Paulo Nobre não descarta uma reaproximação política entre Verdão e Tricolor. Presente em evento da Federação Paulista de Futebol (FPF) nesta segunda-feira, ele sinalizou estreitamento de relações.

“Meu contato com o Ataíde (Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo) sempre foi cordial. Fui apresentado ao Leco nesta segunda-feira, e apertamos as mãos. As relações entre Palmeiras e São Paulo são institucionais, mas podem ser mais próximas”, resume Nobre ao tratar do assunto.

Os clubes estão rompidos desde maio do ano passado, quando o Tricolor tirou do rival o atacante Alan Kardec. Paulo Nobre argumentou na ocasião que Aidar atravessou as conversas entre o jogador e o Palmeiras, que tentava mantê-lo após o fim do contrato de empréstimo. O então mandatário são-paulino rebateu afirmando que “a Sociedade Esportiva Palmeiras se apequenou”.

O episódio fez com que a rivalidade extrapolasse o campo. Mas a renúncia de Aidar, no último dia 13, abriu caminho para a reconciliação. Tanto que o atual presidente interino do Tricolor trata a relação com carinho.

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, assim que assumiu avisou suas boas intenções. “Enquanto presidente do São Paulo, meu relacionamento com o Palmeiras será de muito respeito, de muita consideração”, garantiu há dez dias.

*especial para a Gazeta Esportiva.

Deixe seu comentário