Palmeiras repudia revenda de ingressos por sócios e promete punições

São Paulo, SP

24/11/15 | 21:28

Torcedores do Palmeiras na Arena Allianz Parque, na Zona Oeste da capital paulista, durante a   segunda partida contra o Fluminense, válida pela semifinal da Copa do Brasil 2015.
Ingressos para a partida de volta da decisão contra o Santos foram esgotados na pré-venda para sócios (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Na tarde desta terça-feira, a diretoria do Palmeiras divulgou um comunicado oficial repudiando a revenda de ingressos por meio de sócios-torcedores do programa Avanti. Segundo o clube, diversos casos foram identificados durante a semana depois da abertura da venda das entradas para o segundo jogo da Copa do Brasil, no dia 2 de dezembro, contra o Santos.

A revenda se dá da seguinte forma: o sócio-torcedor compra seu ingresso no período de pré-venda exclusiva e o coloca à venda nas redes sociais. O comprador, então, entra no estádio com a carteirinha do vendedor, ato considerado ilegal segundo o regulamento do programa.

O Verdão ainda garantiu que punirá os infratores bloqueando seu cadastro no Avanti, invalidando seu bilhete e o recolocando para venda. Segundo o clube, “dezenas de carteirinhas já foram bloqueadas”, e o monitoramento das atividades irá continuar.

Os ingressos para o duelo decisivo foram 100% esgotados na pré-venda para os sócios-torcedores nesta segunda-feira, um recorde no futebol nacional. O clube divulgou que 32 mil bilhetes foram vendidos, porém, estima-se que cerca de 40 mil estejam presentes no Palestra Itália, contando o setor de visitante, os camarotes e cadeiras cativas.

Veja, na íntegra, a nota oficial emitida pelo clube:

"A Sociedade Esportiva Palmeiras vem a público informar que identificou vários sócios-torcedores do clube comercializando, por meio de redes sociais, seus próprios ingressos para a segunda partida da final da Copa do Brasil 2015. As entradas adquiridas pelos inscritos no Avanti são pessoais e intransferíveis, o que torna a revenda desse produto ilegal.

Qualquer pessoa que esteja realizando tais atos terá seu cadastro bloqueado no programa alviverde e o bilhete será invalidado e recolocado à venda. As carteirinhas identificadas nessa situação não funcionarão nas catracas e, portanto, os compradores não terão acesso ao Allianz Parque.

A diretoria do clube pede aos torcedores que não adquiram essas entradas e denunciem quem estiver realizando esse comércio.

O Palmeiras informa que dezenas de carteirinhas já foram bloqueadas e que continuará o monitoramento dessas atividades"

Deixe seu comentário