Palmeiras e Crefisa anunciam parceria por mais três anos em contrato milionário

Marina Bufon* - São Paulo,SP

23-01-2019 12:56:22

O Palmeiras anunciou, às 12h (de Brasília) desta quarta-feira, a extensão de vínculo com a patrocinadora Crefisa. Confirmando rumores dos últimos dias, o contrato será de mais três anos, com pagamento de R$ 81 milhões por temporada, R$ 3 milhões a mais que no ano passado. O período coincide com o mandato do atual presidente, Mauricio Galiotte.

Leila Pereira, dona da Crefisa e FAM e conselheira do clube, aliás, disse que pretende estender o vínculo para a eternidade. “Iniciamos uma nova era e eu pretendo que se eternize. Nossa vontade é permanecer para sempre na Sociedade Esportiva Palmeiras. Estou muito feliz em anunciar essa continuidade”, disse nesta manhã.

Os valores da renovação também foram divulgados durante a coletiva. O patrocínio terá duração de mais três anos, findando em 2021, com investimento de R$ 81 milhões, R$ 3 milhões a mais que em 2018. Além disso, haverá "investimento em marketing" (R$ 6,8 milhões), luvas (R$ 15 milhões) e mais prêmios por temporada (R$ 34 milhões, se alcançados). Dessa forma, a conta total por ano pode fechar em cerca de R$ 136 milhões e, daqui a três anos, em R$ 410 milhões.

“São valores que farão a diferença em todos esses anos na Sociedade Esportiva Palmeiras. Jamais investiríamos valores tão relevantes se não confiássemos cegamente na presidência de Mauricio Galiotte. Temos confiança no presidente e no trabalho que vem sendo desenvolvido”, observou Leila.


O presidente, também presente na coletiva desta manhã na Academia de Futebol, expressou sua felicidade com a renovação. “Hoje é uma data muito especial. Nós, palmeirenses, estamos muito orgulhosos de anunciar a renovação de contrato com a Crefisa e a FAM. Essa parceria iniciou em janeiro de 2015 e, naquele momento, o Palmeiras passava por uma situação muito difícil. Atravessamos, provavelmente, a maior crise da história do clube e, naquele ano, iniciamos a reconstrução. Assinamos o primeiro contrato de patrocínio com a Crefisa, depois com a FAM, e isso passou a ser uma grande parceria”, avaliou.

Palmeiras e Crefisa iniciaram parceria em 2015, quando o clube foi campeão da Copa do Brasil. Depois, o time venceu dois Campeonatos Brasileiros, um em 2016 e outro em 2018, ficando com o vice em 2017.

Confira outros trechos da coletiva:

Paixão que fez a diferença

"Vocês não imaginam o orgulho, a honra, para anunciar a continuidade dessa parceria que se mostrou extremamente vitoriosa e isso comprova também o que muitos dizem, que devemos seguir o nosso coração. Então, em 2015 quando liguei aqui para começar esse relacionamento, eu estava certa. Segui meu sentimento, minha paixão por esse clube e vocês viram o resultado. Em quatro anos, três títulos nacionais" (Leila Pereira).

Direcionamento dos recursos

"Todo patrocínio da Crefisa e da Fam é canalizado ao Palmeiras e a gente administra da melhor forma possível. A grande maioria dos valores arrecadados são canalizados ao departamento de futebol, mas o Palmeiras tem planos de resgatar outros esportes, faz parte do nosso plano sim, mas é importante o torcedor saber que é a maior parte destinado ao futebol e buscamos também apoio em outras categorias. Teremos, sim, futebol feminino e teremos Crefisa na camisa" (Mauricio Galiotte).

Valores totais

"Além do patrocino da Crefisa, temos arrecadação com Avanti, cotas de televisão, produtos licenciados, uma série de fontes de receitas importantes e nós somamos, no ano anterior, próximo de R$ 650 milhões. Nosso objetivo é permanecer ou acima, crescendo ano a ano" (Mauricio Galiotte).

Incômodo de outros clubes

"Os outros clubes não deveriam ficar incomodados, mas seguir o modelo e conseguir um patrocinador tão forte quanto o Palmeiras tem. Isso não é bom só para o Palmeiras, mas para todo o futebol brasileiro. Imagina se todos os clubes tivessem um patrocinador como temos, deveriam buscar um parceiro" (Leila Pereira).

*Especial para a Gazeta Esportiva.

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?