Leila Pereira depõe sobre caso de cambismo que envolve Mustafá

São Paulo, SP

30-11-2017 20:59:26

A 5ª Delegacia de Polícia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva investiga o caso de cambismo que envolve Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras. Nesta quinta-feira, Leila Pereira, conselheira do clube e proprietária da Crefisa/FAM, prestou depoimento.

A cada partida do Palmeiras, como contrapartida pelo acordo de patrocínio, Leila recebe uma cota de ingressos. Ela fornecia 70 bilhetes para Mustafá, um dos nomes mais influentes na política palmeirense. O ex-presidente, então, entregava a carga para uma sócia do clube, que por sua vez repassava as entradas para um cambista.

“Os ingressos que eram repassados para o Mustafá Contursi eram do Palmeiras, da contrapartida que eu tenho pelo patrocínio. Em vez de distribuir para sócios e conselheiros como dizia, ele é suspeito de estar vendendo esses ingressos. Então, isso é uma coisa que me chateia profundamente”, disse Leila do lado de fora da delegacia.

Mustafá Contursi foi o padrinho político do casal formado por Leila Pereira e José Roberto Lamacchia. Proprietários da Crefisa/FAM, ambos foram eleitos de forma polêmica para integrar o Conselho Deliberativo do Palmeiras por larga margem de votos.

O escândalo de cambismo levou a uma ruptura entre Mustafá Contursi e Leila Pereira. A sócia do Palmeiras que recebia os ingressos do ex-presidente do Palmeiras e o indivíduo acusado de comercializar os bilhetes de forma irregular também serão ouvidos pelas autoridades.

 

Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Palmeiras?