Futebol/Campeonato Paulista

Fã de Zé Roberto na infância, Renato vê meia como líder do grupo do Verdão

Theo Chacon, especial para a GE.net - São Paulo , SP - Brasil
30/01/2015 10:00:12

Em: Campeonato Paulista, Campeonatos Estaduais, Futebol, Palmeiras, Região Sudeste

Entrevistado na última quinta-feira, dia em que completou 23 anos, Renato foi perguntado sobre o desejo para o ano de 2015. Pedindo por um retrospecto de vitórias que possa dar alegrias à torcida, o volante contou ser fã de Zé Roberto desde a infância e se mostrou extasiado por fazer parte de um grupo recheado de jogadores que disputam posição. Com a estreia no Paulistão próxima, o atleta aproveitou para enaltecer o trabalho de Oswaldo de Oliveira além de elogiar a dedicação do grupo, que, segundo Renato, tem no meio-campista de 42 anos a principal liderança.

O primeiro contato com Zé, segundo o próprio jogador, começou em um amistoso em Caieiras (SP), tradicionalmente organizado por Marcos Assunção na época de fim de ano. “Eu estava comentando com ele (Zé Roberto) que uma vez aconteceu um amistoso na minha cidade e eu pulei a grade que dividia o campo para vê-lo de perto. Realmente eu era muito pequeno”, recordou. “Atualmente é uma honra estar trabalhando ao lado dele, é um cara experiente que conversa e dá muitos conselhos. É um líder para o grupo. Quando juntar a experiência dele e a qualidade do Valdívia o meio-campo do Palmeiras vai dar muito o que falar”, prosseguiu, mesmo ciente de que com Oswaldo de Oliveira, Zé Roberto jogará pelo lado do campo.

Afim de títulos, Renato se vê honrado em partilhar vestiário com Zé Roberto (Foto:César Greco/Ag Palmeiras)
Afim de títulos, Renato se vê honrado em partilhar vestiário com Zé Roberto (Foto:César Greco/Ag Palmeiras) – Credito: Divulgação

Ao fazer seu desejo de aniversário, o camisa 23 pediu “um ano bom para mim e para o Palmeiras, em que consigamos buscar títulos e terminemos a temporada com a sensação de dever cumprido”. Para isso, porém, Renato reconhece que o grupo precisa estar unido e, se depender do entrosamento, o volante garante que bons frutos virão. “Tudo que você tenta mudar para melhor é bom. Os jogadores que chegaram foram bem recebidos e demonstraram muita qualidade nos treinos. Ano passado o grupo que estava aqui deu o máximo para fazer um bom campeonato, mas não foi o que aconteceu. Agora, com uma nova diretoria e um novo técnico, tentaremos brigar por causas maiores”, declarou.

Apesar do elenco inchado, com mais de 35 atletas, e da ferrenha disputa por posições no time titular, Renato confia que se demonstrar seu potencial no dia-a-dia pode ser um dos 28 selecionados pelo treinador para participar do Campeonato Paulista. Apesar da tensão por conta da escolha, o atleta se mostrou tranquilo. “Não temos informação sobre essa lista com 28 nomes, mas podemos demonstrar nos treinos que queremos fazer parte deste grupo. Ele fala para a gente não desanimar nos treinos, mostrar cada vez mais nossa qualidade. Terá que fazer uma escolha e isso acaba prejudicando outros. Mas no futebol é assim, isso vai acontecer com qualquer profissional”, admitiu.