Futebol/Brasileiro Série A

Em jogo de viradas, Palmeiras arranca empate contra o Furacão

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba , PR
18/11/2015 23:00:26 — 18/11/2015 23:15:57

Em: Athletico-PR, Brasileiro Série A, Futebol, Palmeiras

Em uma noite de viradas e emoção na Arena da Baixada, o Palmeiras arrancou um empate nos acréscimos para evitar a quarta derrota no Campeonato Brasileiro. Os 3 a 3 diante do Atlético Paranaense seguraram o adversário atrás na classificação, mas deixam o sonho da Libertadores da América para a Copa do Brasil. Com 49 pontos, o Verdão cai para a 10ª colocação. Já o Furacão, com 47, estacionou em 12º lugar.

O Rubro-Negro precisou de pouco mais de um minuto para abrir o placar, com Marcos Guilherme, que apareceu com liberdade na área para cabecear para as redes. Depois do intervalo, aos oito minutos, aproveitando jogada de Gabriel Jesus, Rodinho deixou tudo igual. A virada veio aos 28 minutos, com Jackson, aproveitando escanteio para marcar de cabeça. Mas Ewandro, aos 38 minutos e aos 41 minutos, quase estragou a festa visitante. Quase, porque Alecsandro, aos 49 minutos, fez o dele em meio a muita confusão.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense enfrenta o Sport, domingo, na Ilha do Retiro, no Recife. Já o Palmeiras recebe o Cruzeiro, sábado, no Allianz Parque, em São Paulo.

Jogo foi muito disputado e ainda contou com a mão dos treinadores nas mexidas (Gustavo Oliveira/CAP)
Jogo foi muito disputado e ainda contou com a mão dos treinadores nas mexidas (Gustavo Oliveira/CAP)

O jogo – Nem deu tempo para o time palmeirense se ambientar na Arena e, logo no primeiro minuto, Marcos Guilherme aproveita cruzamento de Sidcley e, com liberdade, testou para o fundo das redes e abriu o placar. O Verdão tentou responder rapidamente, com Dudu lançando Lucas na entrada da área, mas antes mesmo do chute o árbitro parou o lance para marcar o impedimento. O Furacão não aproveitou o bom momento criado logo no início e deixou a equipe paulista crescer.

Cristaldo chegou bem aos 14 minutos, aproveitando levantamento na medida, mas desviando em cima da defesa, ganhado apenas o escanteio, desperdiçado na sequência da jogada. O Atlético voltou a aparecer no jogo aos 18 minutos, mais uma vez com Marcos Guilherme, que não conseguiu, no entanto, completar o cruzamento com a mesma felicidade, mandando para fora. O técnico Cristóvão Borges foi obrigado a queimar a primeira mudança aos 20 minutos, com Roberto saindo lesionado para a entrada de Daniel Hernández.

A partida era disputada, mas não necessariamente tecnicamente agradável. O Palmeiras parecia não ter aproveitado bem o retiro durante a pausa do Brasileirão e errava demais. Já o Furacão aguardava para aproveitar as falhas, como aos 24 minutos, com Marcos Guilherme girando sobre Vitor Hugo para finalizar para fora, com desvio. O Verdão chegou mais uma vez ao ataque aos 36 minutos, com Rafael Marques, que recebeu de Cristaldo e dominou de forma bizarra, desperdiçando a chance. Aos 43, foi a vez de Cristaldo receber na área, cochilar, e perder a bola para a defesa, de frente para o gol.

Para o segundo tempo, em busca de mais qualidade no ataque, o técnico Marcelo Oliveira optou pela entrada de Gabriel Jesus no lugar de Rafael Marques. A mudança, pelo menos nos primeiros movimentos, não fez grande diferença, já que a partida recomeçou mais travada. A confusão era tanta pelo lado palmeirense que, aos cinco minutos, Vitor Hugo chutou em cima de Eduardo e quase matou Fernando Prass no lance.

No momento em que o jogo estava estranho, Robinho, aos oito minutos, aproveitou toque mascado de Gabriel Jesus para balançar as redes e deixar tudo igual. A mudança de Marcelo fez efeito. A defesa atleticana batia cabeça, mostrando a falta de entrosamento entre Kadu e Cleberson. Cristaldo quase aproveitou aos 15 minutos, e a finalização foi para muito longe. Uma mexida na defesa do Atlético era questão d e tempo, mas quem saiu foi Kadu, não Cleberson, que não atuava desde o Estadual.

Daniel Hernández resolveu testar Fernando Prass, aos 27 minutos, e o arqueiro alviverde só acompanhou a saída da bola. O troco veio rápido e foi fatal. Aos 28 minutos, Jackson aproveitou cobrança de escanteio, cabeceou para o gol para decretar a virada. Na sequência, o zagueiro desabou no chão, mas se recuperou. Restou a Cristóvão tirar o zagueiro Cleberson para a entrada de Ewandro. E o atacante precisou de um minuto para, aos 38, deixar tudo igual. A estrela de Ewandro – e de Cristóvão – ofuscou tudo que aconteceu na partida quando, aos 41 minutos apareceu na frente de Prass após cobrança rápida de falta e tocou no cantinho para marcar. Mas, aos 49 minutos, depois da expulsão de Jackson, Alecsandro, aproveitando escanteio, deixou tudo igual.

ATLÉTICO-PR 3 x 3 PALMEIRAS

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 18 de novembro de 2015, quarta-feira
Hora: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Hélcio Araújo Neves (ambos do PA)
Cartões amarelos : Cleberson (Atlético-PR); Jackson, Amaral (Palmeiras)
Cartões vermelhos: Jackson e Robinho (Palmeiras)

Gols
ATLÉTICO-PR: Marcos Guilherme, a 01 minuto do primeiro tempo e Ewandro, aos 38 minutos e aos 41 minutos do segundo tempo
PALMEIRAS: Robinho, aos 08 minutos e Jackson, aos 28 minutos e Alecsandro, aos 49 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Weverton; Eduardo, Kadu (Ricardo Silva), Cleberson (Ewandro) e Roberto (Hernández); Otávio, Barrientos, Sidcley e Marcos Guilherme; Nikão e Walter
Técnico: Cristóvão Borges

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Zé Roberto; Amaral (Arouca) e Matheus Sales; Robinho, Dudu e Rafael Marques (Gabriel Jesus); Cristaldo (Alecsandro)
Técnico: Marcelo Oliveira




  • CESAR

    ATÉ QUE GOSTEI DO PALMEIRAS ONTEM, TIRANDO A PARTE TÉCNICA AONDE OS JOGADORES AINDA ESTÃO MUITO ABAIXO, ONTEM EU VI A BOLA MAIS NO CHÃO E OS JOGADORES LUTANDO MUITO, BRIGANDO COM VONTADE DE VENCER, O QUE ESTA PRECISANDO É JOGADORES APARECEREM NO JOGO PEDIR A BOLA E OLHAR PRA FRENTE SEM MEDO DE ERRAR, MAS VI MELHORAS SIM O ATLETICO É UM ADVERSÁRIO FORTE EM CASA E FOI UM BOM TESTE, CONTINUA COM MATEUS SALES DE VOLANTE (O MENINO MARCOU MUITO É SÓ DAR UM POUCO DE MORAL PRA ELE TER SAÍDA DE BOLA) AMBAS LATERAIS E A ZAGA ESTÃO DEVENDO MAIS TEM QUE CONTINUAR COM ESSES MESMOS, VER SE CLEITON XAVIER JOGA CONTRA O CRUZEIRO PRA VER SE DÁ PARA CONTAR COM ELE DO RESTANTE SÓ A ENTRADA DE BARRIOS E O TIME QUE TERMINOU O JOGO.

  • Jose Da Silva Sauro

    vai que vai “dream time da varzea”
    vai indo pelas beiradas, só não caiu em 2014 por ajuda dos juizes, trocou de dono sua divida impagavel
    agora a conta ja chegou

  • Dr. Probability

    Gostei mesmo daquele jogador de voley do palmerdas na jogada do primeiro gol peppa ele deu uma manchete sensacional, e o juizinho crefisa fingiu não ver, mas de que adianta? O palmerdas não vai para o g4 e tb não tem mundial kkkk. Palmerdas minha piada é vc, quanta diferença o HEXA CAMPEÃO BRASILEIRO (sem fax) vai jogar contra esse time na casa deles e manda 4×1 e as peppas da segundona se contentam com o empate arranjado

  • pork delayed

    ADEUS AO BRASILEIRO DE 2015
    VAI FICAR EM 13º NA CLASSIFICAÇÃO
    COMO SEMPRE FORA DA SULAMERICANA!!

×
Quer receber notícias do Palmeiras?