Futebol

Conselheiros fazem movimento para diminuir vitalícios no Palmeiras

Bruno Calió - São Paulo , SP
17/04/2019 18:49:10 — 17/04/2019 19:09:24

Em: Bastidores, Futebol, Palmeiras

Um grupo de conselheiros de diversas alas políticas do Palmeiras solicitou na última terça-feira que o Conselho Deliberativo do clube reabra a discussão sobre a redução do número total de conselheiros vitalícios no clube.

O pedido tem como fundamento o resultado da votação da Assembleia Geral de sócios do dia 04 de agosto de 2018. Na ocasião, mais de 50% dos associados afirmaram discordar de uma decisão que rejeitou a redução do número de conselheiros vitalícios de 148 para 100.

Apesar do resultado obtido na Assembleia Geral no ano passado, o número foi insuficiente para modificar a decisão do Conselho. De acordo com o estatuto do clube seriam necessários mais de dois terços dos votantes para reverter a decisão.

Atualmente quase metade dos representantes do associado são vitalícios, com 152 cadeiras no Conselho destinadas a conselheiros eleitos pelos sócios e 148 destinadas a conselheiros vitalícios. A intenção é manter os 300 associados, porém, com 200 deles eleitos pelo voto.

O requerimento apresentado nesta terça, entretanto, busca reabrir a discussão por meio de uma “questão de ordem” solicitando ao Presidente do Conselho Deliberativo (Seraphim Del Grande) que leve em consideração a sinalização dada pelos associados do clube e se abstenha de convocar novas eleições para vitalícios antes que o colegiado volte a debater o tema.

Na discussão sobre o tema no Conselho Deliberativo em maio de 2018, conselheiros de diversas alas votaram pela redução, incluindo os patrocinadores Leila Pereira e José Lamacchia e o presidente do Conselho Serpahim Del Grande, mas a medida acabou rejeitada, tendo 96 votos a favor, 78 votos contrários e 50 abstenções.

Sem data para novas eleições

Não há, até o momento, previsão de uma nova eleição de vitalícios. Compete ao presidente do Conselho, Seraphim Del Grande encaminhar a questão, inclusive para levar para apreciação do Conselho Deliberativo a questão de ordem reapresentada nesta terça-feira.

Ads – Rodapé Posts




  • Marcello Dias

    Os vitalícios são um câncer,tem os bons,mas a maioria quer ver o próprio lado,e o clube que se dane.

  • Bazoca

    Os vitalícios do clube teriam que ser somente os acima de 80 anos e que se reelegeram conselheiros por muitas vezes pelo trabalho que desenvolveram. Limitados a 10 ou 20. Aqueles que realmente de forma comprovada prestaram serviços relevantes ao clube. Seria um privilégio e um reconhecimento por serviços prestados. Os Mustafás, Tirones, Del Nero e etc.. deveriam ser expulsos do clube pois só fizeram roubar.

×
Quer receber notícias do Palmeiras?