Abel fala sobre cobrança a jogadores do Palmeiras e celebra "vitória difícil" contra o Bragantino - Gazeta Esportiva
Abel fala sobre cobrança a jogadores do Palmeiras e celebra "vitória difícil" contra o Bragantino

Abel fala sobre cobrança a jogadores do Palmeiras e celebra "vitória difícil" contra o Bragantino

Gazeta Esportiva

Por Redação

31/01/2024 às 22:35 • Atualizado: 31/01/2024 às 23:09

São Paulo, SP

O Palmeiras venceu o Red Bull Bragantino nesta quarta-feira, por 1 a 0, pela quarta rodada do Campeonato Paulista. Às vésperas da decisão da Supercopa do Brasil, o técnico Abel Ferreira optou por mandar a campo um time reservas, com vários jogadores formados no clube. O treinador falou sobre a cobrança a esses jogadores e celebrou o a "vitória difícil".

"Não são garotos, são jogadores do Palmeiras. Acabou isso de 'são jogadores da base', são jogadores do Palmeiras. Cobro igual para todos, seja Luís, Estêvão ou Rocha. São todos jogadores do Palmeiras. Eles sabem que se pudesse, colocava todos para jogar. Mas há regras da Fifa, só podem jogar onze e entrar cinco, mas se falasse que poderia jogar os 24 mais três goleiros, jogavam todos porque sei quanto treinam. Também treino os jogadores que não jogam. Nossa equipe tem um time que trabalha todos os dias para servir a equipe. Não podemos esquecer que viemos jogar na casa da equipe que no ano passado lutou pelo título até as últimas duas rodadas", disse.

"Temos que acreditar em nossos jogadores. Eu digo para eles confiarem neles próprios como eu confio neles. Podia ter jogado com López, Ríos, Rocha, Menino, de início, e chegar aqui e acreditar o que é nosso trabalho. Fico contente por ver que jogue quem jogar, contra quem for, onde for, jogamos para ganhar e acredito nisso, no jogo coletivo. Foi uma vitória difícil, com um adversário difícil, na casa deles", seguiu.




Flaco López fez o único gol do Palmeiras já aos 44 minutos do segundo tempo. O jogador começou no banco de reservas e entrou no lugar de Breno Lopes na etapa final. Abel também explicou suas alterações durante a partida e elogiou a jogada que rendeu o tento palmeirense.

"É uma equipe super ofensiva que chega com muita gente na área. No segundo tempo, não nos deixaram sair, apertaram desde o tiro de meta, foi difícil e com mais energia que o Palmeiras. Depois fizemos só um ajuste com a entrada do Murilo, empurramos os pontas deles para fora e acabamos tendo um pouco mais de bola que nos deu uma falta e espaço para conquistar as costas do nosso adversário. Belíssima jogada no gol. Um jogo difícil. Acho que hoje fomos felizes", finalizou.

O Palmeiras agora tem foco voltado à decisão da Supercopa do Brasil. No domingo, o Verdão encara o São Paulo, às 16 horas (de Brasília), no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). Depois, volta a campo contra o Ituano, no dia 8 de fevereiro, na Arena Barueri.

Com dez pontos, o Verdão segue na liderança do Grupo B, que tem Água Santa, Guarani e Ponte Preta.

Conteúdo Patrocinado