Gazeta Esportiva

Japão busca inspiração no "espírito samurai" para vencer a Croácia

AFP - São Paulo,SP

04/12/22 | 14:38

O Japão quer se inspirar no "espírito samurai" para tentar vencer a Croácia, disse o zagueiro Yugo Nagatomo neste domingo, sobre a partida das oitavas de final da Copa do Mundo no Catar, que as duas seleções disputam na segunda-feira, no estádio Al-Janoub.

"Antes da partida contra a Alemanha, dissemos que tínhamos que ser corajosos. Todos os jogadores mostraram esse espírito, estávamos muito motivados. Usamos a analogia do samurai", disse o jogador em entrevista coletiva.

"Eles tentam melhorar a técnica, mas se tivessem medo antes de entrar em combate, não conseguiriam usar a técnica. É o mesmo para o futebol. Se entrarmos com medo, não vamos conseguir usar o nosso jogo. Nós precisamos jogar com valentia. Costumo citar os samurais, que são bastante conhecidos no mundo, queremos lutar como eles", acrescentou.


Tanto Nagatomo quanto seu técnico Hajime Moriyasu relembraram sua eliminação há quatro anos contra a Bélgica nas oitavas de final, depois de abrirem uma vantagem de 2 a 0 no segundo tempo e terminar perdendo por 3 a 2.

"A derrota contra a Bélgica sempre esteve presente, os últimos quatro anos não foram fáceis, mas crescemos mentalmente e fisicamente desde 2018. Acho que a seleção japonesa deste ano é a mais forte da história do futebol japonês", disse Nagatomo.

"Amanhã queremos vencer a Croácia. Individualmente os jogadores são melhores. Não importa quem começa e joga, podemos ter um bom time, isso é o que mudou desde a última Copa do Mundo", acrescentou.

No Mundial do Catar-2022 o Japão já conseguiu vencer a Alemanha e a Espanha, por 2 a 1 em ambos os jogos.

"Temos uma longa história na Copa do Mundo e vamos usar esses aprendizados adquiridos ao longo do tempo. O Nagatomo viveu aquela derrota (contra a Bélgica), outros jogadores não. A principal evolução do Japão é o aprimoramento individual de seus jogadores. Eles cresceram. O Japão melhora o nível global do futebol asiático", disse ele.

Por fim, o técnico analisou a Croácia: “Eles têm vários bons jogadores, ficaram em segundo lugar na última Copa do Mundo. Amanhã vamos tentar vencer, mas ao mesmo tempo temos muito respeito pela seleção croata. Conseguem se adaptar a diferentes tipos de jogo. Têm muita tenacidade".

Deixe seu comentário