COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Considerada a seleção sensação, a Islândia anunciou nesta sexta-feira os 23 jogadores responsáveis por defender o país em sua primeira Copa do Mundo. Diferentemente do que fizeram Rússia e Polônia, os estreantes definiram logo de início a “lista final” e a novidade principal ficou por conta da presença de Gilfy Sigurdsson, jogador do Everton e referência técnica da equipe comandada por Heimir Hallgrímsson.

Dia 10 de março, Sigurdsson deixou o gramado na vitória por 2 a 0 sobre o Brighton com dores no joelho que, posteriormente se confirmaram em lesão com o risco de perder o Mundial. Mesmo em fase final de recuperação, o meia foi convocado e a expectativa é de condições toais para a estreia na Copa, dia 16 de junho, contra a Argentina. Além dos comandados de Jorge Sampaoli, a Islândia terá pela frente Nigéria e Croácia, dias 22 e 26.

O limite imposto pela Fifa para o anúncio dos 23 convocados é dia 4 de junho, dez dias antes da abertura. Por isso mesmo, a expectativa é de algumas seleções divulguem uma lista inicial com mais jogadores que o permitido, para que a definição seja feita após um período de treinamentos. O caminho escolhido pela seleção nórdica estreante é o mesmo de Tite, que na próxima segunda-feira, dia 14, divulga a convocação da Seleção Brasileira.

Islândia confirmou os 23 nomes que disputarão a Copa do Mundo (Foto: Tobias Schwarz/AFP)

Confira os 23 jogadores convocados pela Islândia para a disputa da Copa do Mundo: 

Goleiros: Hannes Pór Halldórsson (Randers – Dinamarca), Frederik Schram (Roskilde – Dinamarca) e Rúnar Alex Rúnarsson (Nordsjaelland – Dinamarca);

Defensores: Ari Freyr Skúlason (Lokeren – Bélgica), Hördur B. Magnússon (Bristol City), Hólmar Örn Eyjólfsson (Levski Sofia – Bulgária), Kári Árnason (Aerdeen – Escócia), Sverrir Ingi Ingason (Rostov – Rússia), Ragnar Sigurdsson (Rostov), Samúel K. Fridjónsson (Valerenga – Noruega) e Birkir Már Saevarsson (Valur – Islândia);

Meias: Jóhann Berg Gudmundsson (Burnley), Arnór Ingvi Traustason (Mälmo – Suécia), Aron Einar Gunnarsson (Cardiff City), Ólafur Ingi Skúlason (Karabukspor – Turquia), Gylfi Sigurdsson (Everton), Emil Hallfredsson (Udinese) e Birkir Bjarnason (Aston Villa);

Atacantes: Rúrik Gíslason (Sandhausen – Alemanha), Björn B. Sigurdarson (Rostov), Albert Gudmundsson (PSV), Alfred Finnbogason (Augsburg) e Jón Dadi Bödvarsson (Reading)



A expectativa dos jogadores no país anfitrião da Copa do Mundo já chegou ao fim. Nesta sexta-feira, a União de Futebol da Rússia anunciou uma pré-lista de 28 jogadores convocados pelo treinador Stanislav Cherchesov para o início da preparação, programada para acontecer no Centro de Treinamentos de Novogorsk, em Moscou, e na Áustria, entre os dias 18 e 31 de maio.

A convocação, como de costume, reservou algumas surpresas e a principal delas foi a ausência de Glushakov, meia do Spartak Moscou considerado a referência técnica do time. Brasileiro naturalizado russo, o lateral Mário Fernandes foi convocado e deve permanecer no elenco para o Mundial.

Seleção da Rússia convocou 28 nomes para a Copa do Mundo (Foto: Reprodução/Twitter)

Antes da estreia no dia 14 de junho, diante da Arábia Saudita, em Moscou, às 12h (de Brasília), a Rússia realiza dois amistosos. O primeiro deles contra a seleção austríaca, em Innsbruck, no dia 30 de maio, podendo utilizar os 28 nomes chamados nesta sexta-feira. A convocação “final” com os 23 nomes está programada para acontecer dia 4 de junho, um dia antes do último teste diante da Turquia, em Moscou.

Junto com o anúncio da pré-lista, o treinador russo divulgou mais sete atletas que ficam de “stand-by”, ou seja, se tornam opções desde que um dos companheiros tenha de ser cortado. Nesse cenário aparece o nome de Glushakov, assim como o de outro brasileiro naturalizado, o goleiro Guilherme Marinato.

Cinco dias depois de enfrentar a Arábia Saudita, os anfitriões viajam até São Petersburgo, onde pegam o Egito. A última partida da primeira fase é contra o Uruguai, no dia 25, em Samara.

Confira a lista de 28 jogadores pré-convocados pela Rússia:

Goleiros: Akinfeev (CSKA Moscou), Vladimir Gabulov (Brugge), Dzhanaev (Rubin Kazan) e Lunev (Zenit);

Defensores: Granat, Kambolov e Kudryashov (Rubin Kazan), Kutepov (Spartak Moscou), Neustädter (Fenerbahçe), Rausch (Dínamo de Moscou), Semenov (Terek Grozny), Smolnikov (Zenit) e Mário Fernandes (CSKA Moscou);

Meio-campistas: Gazinsky (Kuban Krasnodar), Golovin e Dzagoev (CSKA Moscou), Erokhin, Zhirkov e Kuziyev (Zenit), Zobnin e Samedov (Spartak Moscou), Tashaev (Dínamo de Moscou) e Cheryshev (Villarreal);

Atacantes: Dzyuba (Arsenal Tula), Miranchuk (Lokomotiv Moscou), Smolov (Kuban Krasnodar), Chalov (CSKA Moscou);

Suplentes: Guilherme Marinato e Ignatiev (Lokomotiv Moscou), Kombarov e Glushakov (Spartak Moscou), Shvets (Terek Grozny), Zabolotny e Poloz (Zenit).



Faltam apenas 34 dias para a Copa do Mundo da Rússia e as federações começarão a divulgar, em breve, os convocados de suas seleções. Nesta manhã, a Polônia, que está no grupo H da competição, divulgou uma lista de pré-convocados com 35 nomes, entre eles o zagueiro Thiago Cionek, que atua pelo SPAL, da Itália, nasceu no Brasil e se naturalizou polonês. Além dele estão o astro Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, Szczesny, goleiro reserva da Juventus, Fabianski, do Swansea City, Piszczek, do Borussia Dortmund, e Kuba, do Wolfsburg, que havia ficado fora da lista para os amistosos disputados em março.

A relação final com 23 jogadores será divulgada apenas no dia 4 de junho, informou o comunicado da entidade. Caso algum desses atletas seja cortado, o substituto deve ser algum dos 35 nomes desta pré-convocação, obrigatoriamente. Depois disso, a seleção polonesa enfrentará o Chile e a Lituânia em amistosos de preparação. Sua estreia no Mundial será em 19 de junho, contra o Senegal, às 9h (de Brasília).

Confira abaixo todos os nomes:

Federação polonesa divulgou lista com 35 pré-convocados para a Copa do Mundo da Rússia (Foto: Divulgação)

Goleiros: Bialkowski (Ipswich Town – Inglaterra), Fabianski (Swansea), Skorupski (Roma) e Szczesny (Juventus);
Defensores: Bednarek (Southampton), Bereszynski (Sampdoria), Thiago Cionek (SPAL), Glik (Monaco), Jedrzejczyk (Legia Varsóvia), Kaminski (Stuttgart), Kedziora (Dínamo de Kiev), Pazdan (Legia Varsóvia) e Piszczek (Borussia Dortmund);
Meio-campistas: Blaszczykowski (Kuba) (Wolfsburg), Dawidowicz (Palermo), Frankowski (Jagiellonia Bialystok – Polônia), Goralski (Ludogorets), Grosicki (Hull City), Kadzior (Gornik Zabrze – Polônia), Krychowiak (West Bromwich), Rafal Kurzawa (Gornik Zabrze – Polônia), Linetty (Sampdoria), Makuszewski (Lech Poznan – Polônia), Maczynski (Legia Varsóvia), Pesko (Lechia Gdansk), Rybus (Lokomotiv Moscou), Szymanski (Legia Varsóvia), Zielinski (Napoli) e Zurkowski (Gornik Zabrze – Polônia);
Atacantes: Kownacki (Sampdoria), Lewandowski (Bayern de Munique), Milik (Napoli), Piatek (Nieciecza – Polônia), Teodorczyk (Anderlecht) e Wilczek (Brondby – Dinamarca).
Técnico: Adam Nawalka



A poucos dias da final da Copa da Liga Inglesa, quando o Chelsea enfrentará o Manchester United, e às vésperas da convocação para a Copa do Mundo de 2018, marcada para a próxima segunda-feira, o meia-atacante Willian já tem motivos para comemorar. Na noite dessa quinta, o brasileiro foi laureado com dois troféus no ‘Player Awards 2017-18’, evento realizado pelo Chelsea nos finais de cada temporada.

Primeiro, o camisa 22 faturou o prêmio de ‘Goal of The Season’ (Gol da temporada, em português), pelo belíssimo gol marcado contra o Brighton & Hove Albion, no dia 20 de janeiro deste ano, em partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Inglês. Veja o gol aqui!

Depois, ainda no mesmo evento, Willian recebeu outro troféu, desta vez o ‘Players’ Player of The Year’ (Jogador do ano escolhido pelos atletas do clube) – na temporada 2015/2016 ele também já havia recebido este prêmio.

Willian foi escolhido pelos companheiros o melhor jogador do Chelsea e também autor do gol mais bonito da time (Foto: Divulgação/Comcept)

“Estou muito feliz por ter recebido estes dois prêmios, um do gol mais bonito e o outro do melhor jogador da temporada escolhido por meus companheiros. Acho que essa temporada foi muito boa para mim, pois consegui melhorar meus números de gols e assistências, e como sempre digo, desde que cheguei ao Chelsea, meu objetivo é evoluir a cada ano e continuar melhorando meu rendimento durante os jogos. Enfim, creio que temporada após temporada venho conseguindo atingir números importantes e jogando cada vez melhor. Sem dúvidas foi um ano especial para mim”, disse o camisa 22.

Nesta temporada, Willian já disputou 53 partidas pelo Chelsea (35 no Campeonato Inglês, oito na Liga dos Campeões da Europa, cinco pela Copa da Liga Inglesa, quatro na Copa da Inglaterra, e uma na Supercopa da Inglaterra), marcou 13 gols e deu 10 assistências. No total, pelo clube inglês, o brasileiro soma 234 jogos, 44 gols, 34 assistências e três títulos – Campeonato Inglês 2014/2015 e 2016/2017 e Copa da Liga Inglesa 2014/2015.

A temporada 2017/2018 ainda pode reservar um novo título para Willian. Afinal, no próximo dia 19, sábado, o Chelsea fará a final da FA Cup, da Copa da Liga Inglesa, contra o Manchester United, às 13h15 (horário de Brasília), no mítico estádio de Wembley.

Antes disso, neste domingo, os Blues farão o último jogo do Campeonato Inglês, contra o Newcastle, fora de casa. No dia seguinte, Willian deve receber de Tite a confirmação de sua convocação à Copa do Mundo da Rússia.

 



No que diz respeito à recuperação de Neymar, as notícias são aparentemente boas. Nesta quinta-feira, o jogador do Paris Saint-Germain e da Seleção Brasileira postou um vídeo em uma rede social fazendo embaixadinhas acrobáticas, dentro das facilidades do clube francês.

Por meio do mecanismo stories, onde fotos e vídeos submetidos ao Instagram são deletados após 24 horas, o principal atleta das equipes comandadas por Tite e Unai Emery publicou tal vídeo. Neymar está em recuperação de uma lesão no quinto metatarso do pé direito.

O jogador brasileiro se machucou em partida contra o Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês. Por enquanto, a presença do jogador na fase inicial da Copa do Mundo deste ano, na Rússia, está assegurada, principalmente com sua reabilitação caminhando a passos largos.

Na atual temporada europeia, que já chega ao seu fim, Neymar balançou as redes adversárias 29 vezes e de 19 assistências em 30 partidas. O PSG foi eliminado nas oitavas de final da Liga dos Campeões, para o Real Madrid, mas garantiu o título do campeonato nacional, da Copa da Liga e, mais recentemente, da Copa da França.

 



Treinador da Seleção Brasileira é o segundo mais bem pago da Copa do Mundo (Foto: Ricardo Stuckert/CBF)

Na última quarta-feira, a rede de TV holandesa Zoomin divulgou uma lista que revela os salários anuais de todos os treinadores das seleções que estarão na Copa do Mundo da Rússia. Tite, técnico da Seleção Brasileira, ocupa o segundo lugar do ranking, empatado com Didier Deschamps, comandante da França.

De acordo com o canal, o brasileiro e o francês recebem 3,02 milhões de libras anuais, o equivalente a R$14,5 milhões. O treinador mais bem pago é Joachim Low, da Alemanha, com vencimentos anuais equivalentes a R$15,9 milhões. O menor salário é o de Allou Cisse, técnico de Senegal, que recebe R$ 836,8 mil por ano.

Confira os salários de todos os treinadores da Copa do Mundo:

1 – Joachim Löw (Alemanha) – R$ 15,9 milhões
2 – Tite (Brasil) e Didier Deschamps (França) – R$ 14,5 milhões
3 – Julian Lopetegui (Espanha) – R$ 12,4 milhões
4 – Stanislav Cherchesov (Rússia) – R$ 10,6 milhões
5 – Fernando Santos (Portugal) – R$ 9,1 milhões
6 – Carlos Queiroz (Irã) e Gareth Southgate (Inglaterra) – R$ 8,1 milhões
7 – Jorge Sampaoli (Argentina) – R$ 7,5 milhões
8 – Óscar Tabárez (Uruguai) – R$ 7 milhões
9 – Hector Cuper (Egito) e José Pékerman (Colômbia) – R$ 6,2 milhões
10 – Juan Pizzi (Arábia Saudita) – R$ 5,9 milhões
11 – Bert van Marwijk (Austrália) – R$ 4,9 milhões
12 – Ricardo Gareca (Peru) – R$ 4,6 milhões
13 – Juan Osório (México) – R$ 4,2 milhões
14 – Age Hareide (Dinamarca), Akira Nishino (Japão) e Roberto Martínez (Bélgica) – R$ 3,9 milhões
15 – Vladimir Petkovic (Suíça) – R$ 3,5 milhões
16 – Herve Renard (Marrocos) – R$ 3,2 milhões
17 – Helmir Hallgrimsson (Islândia) – R$ 2,9 milhões
18 – Zlatko Dalic (Croácia) – R$ 2,3 milhões
19 – Gernot Rohr (Nigéria) – R$ 2,1 milhões
20 – Janne Andersson (Suécia) e Shin Tae-Yong (Coreia do Sul) – R$ 1,9 milhão
21 – Hernan Gomez (Panamá) – R$ 1,6 milhão
22 – Nabil Maaloul (Tunísia) e Óscar Ramírez (Costa Rica) – R$ 1,4 milhão
23 – Mladen Krstajic (Sérvia) – R$ 1,2 milhão
24 – Adam Nawalka (Polônia) – R$ 1,1 milhão
25 – Allou Cisse (Senegal) – R$ 836,8 mil



A novela envolvendo a possível saída de Neymar do Paris Saint-Germain e a transferência para o Real Madrid deve se estender para depois da Copa do Mundo. Isso, porém, se a Seleção Brasileira voltar da Rússia com a conquista do hexacampeonato. De acordo com o jornal espanhol Mundo Deportivo, um companheiro do atacante teria afirmado que “se Neymar vencer o Mundial, está certo que não volta para França”.

Os rumores envolvendo o craque e sua passagem pelo futebol francês se estendem desde os primeiros entreveros com Cavani e parte da torcida parisiense. Nos últimos dias, as informações se tornaram ainda mais constantes com as notícias de que a diretoria merengue estaria disposta a desembolsar cerca de um bilhão de reais para contratá-lo já para próxima temporada.

Neymar retornou na semana passada para continuar a recuperação da lesão (Foto: Christophe Simon/AFP)

Um dos motivos levantados pelo companheiro de brasileiro ao veículo espanhol para justificar a motivação a trocar de clube é a falta de adaptação ao país e ao futebol local, além do desejo de voltar para Espanha. O projeto inicial era a transferência para o Real apenas em 2019, mas a conquista da Copa do Mundo pode antecipar o negócio já para a próxima janela de transferências.

Na mesma linha de pensamento, o jornal francês Libération revelou em sua edição desta quinta-feira uma reunião programada entre o pai de Neymar e o empresário Pini Zahivi com o objetivo de articular uma saída “amigável” do camisa 10 da França para se tornar companheiro de Cristiano Ronaldo e comandado de Zinédine Zidane.

Contratado como o jogador mais caro da história, Neymar passou uma temporada conturbada na França. O episódio mais recente envolveu justamente a recuperação da sua cirurgia no pé, realizada no Brasil. O retorno do camisa 10 ao PSG aconteceu apenas na semana passada, para a fase final do tratamento visando a disputa do Mundial.



Christian Cueva entrou no segundo tempo nessa quarta e ajudou o São Paulo a conquistar a classificação à segunda fase da Copa Sul-Americana com uma vitória em cima do Rosario Central, no Morumbi. Nos minutos finais, aliás, ele e Petros acabaram expulsos. A dúvida que ficou após o jogo, porém, é se essa foi a despedida do camisa 10. Raí, no entanto, foi categórico em entrevista na zona mista do estádio tricolor.

“Despedida, não. Cueva tem contrato com o Sã Paulo ainda, vamos torcedor para ele fazer uma grande Copa do Mundo, é bom para todo mundo”, garantiu o diretor executivo de futebol do clube.

Por outro lado, Raí acabou admitindo que, mesmo que o peruano siga defendendo o São Paulo e não seja negociado, isso só vai voltar a acontecer após o Mundial da Rússia. O dirigente chegou a ter uma conversa pessoal com Cueva, mas não conseguiu demover o meia da ideia de rumar ao Peru já nessa quinta-feira.

A grande questão é que a esposa de Cueva está grávida, e o parto, segundo o jogador, teve de ser antecipado para o próximo sábado. Por isso, Cueva já não enfrentaria o Bahia, domingo, em Salvador. Na semana seguinte, o São Paulo tem clássico contra o Santos, na véspera da apresentação oficial da seleção peruana. O plano de Cueva é já ficar na sua terra natal e antecipar sua apresentação para não ter de retornar ao Brasil antes da Copa do Mundo.

“Ele vem alegando desde a semana passada a preocupação com a esposa, que está grávida, depois alegou que teve de adiantar o parto, que (ela) teve contrações, dores, e a gente obviamente quer nesse momento todo mundo focado, com a cabeça aqui no São Paulo. Conversei com ele, tentamos, pela importância dele aqui no grupo, mas realmente ele disse que está com preocupações com a esposa, então, a gente quer um grupo onde todo mundo esteja na mesma sintonia”, explicou Raí, dando a entender estar de mãos atadas sobre o caso, e confirmando que Cueva não será opção para Aguirre no San-São.

“Sim, provavelmente, ele viajando agora… Estava previsto para o começo da semana que vem (a ida ao Peru), isso que ele alegou que teve de adiantar, porque estava preocupado, perturbado, e achava difícil uma volta apenas para o jogo contra o Santos, até porque a Federação Peruana está pedindo, a apresentação está marcada para o dia 21, mas estão pedindo para que todos os jogadores que possam se apresentar antes disso”, completou o ídolo tricolor.

O contrato de Cueva com o São Paulo foi estendido no ano passado até junho de 2021.

 



Foto tirada em setembro, último mês de atuação de Neuer antes de sua lesão (Foto: Guenter Schiffmann/AFP)

Desde setembro fora dos gramados por conta de uma fratura no pé esquerdo, Manuel Neuer não está garantido para a Copa do Mundo na defesa do gol alemão. Ele voltou a treinar recentemente e disse ao site do Bayern de Munique, campeão atual e antecipado do Alemão, que, apesar de não ter sido descartado pelo técnico Joachim Low, não sabe se estará apto para atuar em sua seleção.

“Não acho que é concebível que eu vá para um torneio sem experiência prévia de jogo. Ainda faltam algumas partidas, então vamos aguardar e ver”, disse. Ele terá apenas um jogo pelo Bayern antes de, teoricamente, se juntar à seleção alemã.

Para a partida de sábado, contra o Sttutgart, pela última rodada da Bundesliga, ele foi descartado. A previsão de sua volta era janeiro de 2018, mas sua recuperação ficou abaixo dos esperados pelos médicos e, por isso, ele voltou a treinar somente em meio de abril. Também neste final de semana o Bayern de Munique levantará o caneco da competição.

Em 2014, Manuel Neuer foi o goleiro titular da seleção alemã, campeã da Copa do Mundo no Brasil. Caso não consiga ser convocado, outros nomes aparecem para substituir sua titularidade, como Ter Stegen, do Barcelona e Kevin Trapp, do Paris Saint-Germain.



Lateral da Seleção Brasileira ainda é dúvida para a estreia na Copa do Mundo (Foto: AFP)

Após sofrer lesão durante a vitória do Paris Saint-Germain por 2 a 0 sobre o Les Herbiers, Daniel Alves foi submetido a exames em hospital em Paris, na manhã desta quarta-feira. De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa do PSG, os procedimentos constataram uma alta desinserção do ligamento cruzado anterior do joelho direito. Não há, neste momento, a necessidade de cirurgia. Contudo, outras avaliações ainda serão realizadas.

O lateral ficará sob cuidados médicos durante três semanas, e ao final do período, será reavaliada a necessidade de procedimento cirúrgico. Com isso, a chance de disputar a Copa do Mundo ainda é mantida, mas a presença do camisa 2 na estreia do torneio, no dia 17/06, contra a Suíça, ainda é incerta. Pessoas próximas do atleta afirmam que ele está otimista quanto a sua recuperação e participação no mundial.

O técnico Tite anunciará na segunda-feira a lista para a Copa do Mundo, com a presença do lateral dependendo apenas do treinador. Para os amistosos dos dias 3 e 10 de junho, contra Croácia e Áustria, respectivamente, Dani Alves deverá ser baixa.

O experiente lateral do PSG foi substituído já na reta final de partida contra Les Herbiers pelo belga Thomas Meunier, depois de ter sentido as dores no joelho. O brasileiro ainda participou das comemorações do título da Copa da França com os companheiros no gramado.

Confira a nota divulgada pela assessoria do clube francês:

“Após o traumatismo do joelho direito de Dani Alves, que ocorreu ontem durante a final da Copa da França, os exames realizados hoje mostraram uma alta desinserção do ligamento cruzado anterior com entorse póstero-externo. Sua condição requer um mínimo de 3 semanas de cuidados antes de reavaliar a necessidade de tratamento cirúrgico”.