Forlán cobra dívida de R$ 5 mi, mas Inter contesta valor e decisão é adiada

São Paulo, SP

29-08-2015 11:45:05

Após representantes do Internacional e da parte de Diego Forlán não entrarem em acordo na última quinta, data em que aconteceu uma audiência conciliatória na Justiça do Trabalho de Porto Alegre, a decisão nos autos foi adiada para o fim de setembro e ainda cabe recurso. Fora do Colorado desde janeiro de 2014, o atacante uruguaio cobra R$ 5.911.906,60 por conta da quebra de contrato, mas o clube gaúcho contesta o valor.

Eleito o melhor jogador da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, Forlán desembarcou no Sul do Brasil em julho de 2012 como uma contratação bombástica do Colorado. No entanto, após um ano e meio no Beira-Rio, o atacante, que já defendeu times como Atlético de Madri e Manchester United, marcou 22 gols em 55 jogos e não atendeu às grandes expectativas geradas em torno da negociação.

A cifra reclamada pelo uruguaio, que nesta temporada voltou ao Peñarol, clube do qual é torcedor e no qual alcançou status de jogador profissional, equivale à somatória de vencimentos que ainda deveria receber, já que seu contrato iria até julho de 2015, mas foi quebrado seis meses antes. O Inter, porém, apresentou documentos que contestam o valor e agora os advogados de Forlán precisarão acordar um denominador comum até 24 de setembro.

O vice-presidente jurídico do Internacional, Giovani Gazen, rechaçou a primeira quantia divulgada pela imprensa uruguaia, que garantia que Forlán deveria receber cerca de R$ 10 milhões do clube gaúcho. Apesar das incongruências, o diretor garantiu buscará um acordo para evitar uma disputa desgastante na 2ª Vara do Trabalho de Porto Alegre.

“Efetivamente o Internacional tem um acordo feito no ano da saída do Forlán, ainda que o valor seja bem menor do que este publicado pela imprensa (US$ 2,27 milhões ou R$ 10 mi). O assunto está sendo tratado com todo cuidado e será assumido pelo clube dentro de suas possibilidades de pagamento dentro deste cenário de crise econômica. Estamos conversando sobre a possibilidade de um acordo”, falou Gazen, que disse ter recebido os advogados do atleta para uma conversa na última sexta.

Deixe seu comentário