Luan e Arthur celebram título com prêmios individuais

Do correspondente Eduardo Bertuol - Porto Alegre,RS

30-11-2017 00:42:01

Com um belo futebol, o Grêmio conquistou o tri da América. O conjunto da obra teve destaques individuais. Os jogadores Luan e Arthur conquistaram o troféus da Conmebol.

Eleito o melhor jogador da Libertadores, o atacante Luan celebrou a conquista. De cabelo pintado de azul, o camisa 7 garantiu que a permanência foi porque sabia que podia ser campeão no Tricolor. “Muitas pessoas falaram que eu acabei ficando e ganhando o salário mais alto aqui no Grêmio, mas isso é merecimento. A direção achou que eu deveria ganhar isso e a gente entrou em um acordo. Muita gente falou, mas o que eu ia ganhar na Rússia era cinco vezes mais. Então, era meu desejo, eu tinha certeza dentro de mim que a gente poderia ser campeão e as chances para mim poderiam melhorar muito com isso”, ressaltou.


Autor de um golaço na final, Luan contou que tentou se manter tranquilo no momento da pintura. “Eu tentei não me desesperar, me desfazer da bola. Uma coisa que o Renato pede sempre, sempre brinca dizendo que o desespero deles, eu tive tranquilidade, e fui abrindo, eu fui levando, o goleiro deitou no chão e eu pude encobrir ele e fazer o gol”, disse. Ele também observou que o time gremista merecia um título de tamanha grandeza. “Agora é o ano todo para comemorar, a gente sempre vinha batendo na trave nos campeonatos e esse grupo merecia algo além da Copa do Brasil. Esse grupo está de parabéns. Vamos comemorar, vamos acabar com o planeta”, disse o atacante gremista. A frase “Nós vamos acabar com o planeta” surgiu na torcida, mas o Grêmio acabou adotando oficialmente como um dos slogans para a Libertadores.

O melhor jogador da final atuou por apenas 45 minutos. O volante Arthur chegou 14 anos no Grêmio e, hoje, aos 21, levou o prêmio de melhor atleta de uma final de Libertadores. “Se eu já estou um pouco eufórico, difícil falar, tão jovem, campeão da América, falta palavras, importante agora é comemorar”, disse Arthur, que saiu no início do segundo tempo, com dores no calcanhar.

Deixe seu comentário