Futebol/Campeonato Goiano

Ídolo do Partizan, brasileiro naturalizado sérvio assina contrato com o Goiás

São Paulo , SP
01/03/2016 15:41:40

Em: Campeonato Goiano, Goiás, Mercado da bola
(Foto: Divulgação/Twitter/ GEC)
Brasileiro foi naturalizado sérvio após três anos de sucesso no Partizan Belgrado (Foto: Divulgação/Twitter/ GEC)

O Goiás anunciou mais um reforço para a temporada. O atacante brasileiro naturalizado sérvio, Cléo, que estava no Atlético Paranaense, foi apresentado nesta segunda-feira no clube esmeraldino e assinou até o fim do ano.

“Ganhei um pouco de maturidade em poder ter essa experiência fora. Praticamente minha carreira toda foi fora do país. Acho que posso agregar tanto em campo quanto internamente, passando experiência para os mais jovens”, falou Cléo em entrevista para o site oficial do Goiás.

Cléverson Gabriel Córdova foi revelado pelo Comercial de Ribeirão Preto e atuou no começo de carreira pelo Olivais Moscavide de Portugal. Presente na equipe do Atlético Paranaense vice-campeã da Libertadores em 2005, Cléo foi para o Estrela Vermelha, da Sérvia, em 2008, mas trocou a equipe pelo rival Partizan Belgrado em 2009, sendo o primeiro jogador a atuar seguidamente pelas equipes em 20 anos. A transferência gerou polêmica, e a família do paranaense chegou a ser ameaçada de morte pelos torcedores do Estrela Vermelha à época.

Pelo clube sérvio, foi bicampeão e artilheiro nacional, ajudando a equipe na classificação para a Liga dos Campeões. “Foram três anos perfeitos lá. Fui artilheiro, ajudei o clube na classificação para a Liga dos Campeões. Ganhamos tudo e eu estava tão bem que o Primeiro Ministro me fez um convite formal para me naturalizar”, contou sobre a dupla nacionalidade.

Antes de retornar ao Brasil, foi bicampeão chinês com o Guanghzou e campeão também com o Kashiwa Reysol, do Japão. “Querendo ou não, você traz algo de fora, que é o atacante marcar mais que o atacante brasileiro. Já atuei como segundo atacante e meia também, mas sou um ‘nove’ nato, sempre dentro da área. Se precisar, ajudo na parte defensiva também. Sou bem esforçado dentro de campo”, disse.

Voltando para o Brasil, atuou pelo Atlético-PR nas últimas duas temporadas, período em que trabalhou com o técnico Enderson Moreira. “Acredito que ele voltou para o Goiás para repetir o sucesso que já teve. Ele leva muito a sério seu trabalho. No Atlético, simpatizou muito comigo e quando veio para cá, me fez o convite de ir com ele. Vim pelo clube e pelo Enderson”, discorreu sobre seu treinador.

“O torcedor pode esperar muita garra e determinação. Vou honrar essa camisa do primeiro ao último jogo”, completou.