Aylon é apresentado no Goiás, revela sondagens e exalta projeto do clube

São Paulo, SP

23/02/17 | 13:57

Atacante deixou o Internacional para ter mais oportunidades de jogo (Foto: Divulgação)
Atacante deixou o Internacional para ter mais oportunidades de jogo (Foto: Divulgação)

O Goiás apresentou nesta quinta-feira seu 15º reforço da temporada. Vindo por empréstimo do Internacional de Porto Alegre, Aylon vestiu a camisa esmeraldina pela primeira vez e concedeu entrevista coletiva, na qual apontou ter recebido sondagens de diversos clubes. No entanto, o atacante disse que escolheu o clube goiano por acreditar no projeto da diretoria.

"Assim que a diretoria do Internacional me liberou para empréstimo, muitos clubes procuraram, como Vitória, Atlético-GO, Ceará e Figueirense. O Paysandu também queria que eu voltasse. Mas optei pelo Goiás pelo projeto do clube e pela estrutura. Muita gente falou bem, como Eduardo Sasha, Ernando e Iarley (que já jogaram com o atacante). O Goiás também fez uma boa oferta salarial", explicou o jogador de 24 anos, que defendeu o Paysandu, também por vínculo temporário, em 2015.

Leia mais:

Carlos faz primeiro gol, Brenner anota dois, Inter goleia Oeste e classifica na Copa

Goiás perde da Aparecidense em casa e amarga 1ª derrota no Goiano

Como realizou os trabalhos de pré-temporada e vem treinando normalmente com equipe comandada por Gilson Kleina, Aylon deve estar disponível para estrear assim que tiver a situação regularizada junto à CBF. Sem espaço no Colorado, ele chega ao Serra Dourada para acumular mais oportunidades de jogo.

Em 2017, o atacante viverá uma estranha situação. Querido por alguns torcedores do Inter, equipe pela qual se destacou na conquista do Campeonato Gaúcho de 2016, marcando quatro gols, ele encontrará o ex-time na disputa do Campeonato Brasileiro Série B. Aylon, porém, não se mostrou incomodado com este fato.

"O Inter está com alguns problemas. A torcida tem grande carinho comigo. Recebi muitas mensagens pelas redes sociais, agradeço imensamente. Mas não sou nenhum garoto, quero jogar para não ser um ano perdido. A direção do Inter fez uma escolha, eu ficaria meio “encostado”. Então, tive que sair e optei pelo Goiás", declarou.

Deixe seu comentário