COPA DO MUNDO 2018 RÚSSIA

Depois de desembarcar em Londres na manhã desta segunda-feira, a Seleção Brasileira realizou o seu primeiro treino em solo europeu no CT do Tottenham, começando a sua segunda etapa para a preparação para a Copa do Mundo da Rússia. Após o café da manhã e antes a atividade do dia, os jogadores da Seleção Brasileira passaram pelo exame antidoping realizado pela Fifa.

Douglas Costa e Fagner, que estão se recuperando de lesão na coxa direita e esquerda, respectivamente, começaram o treino na academia. O lateral-direito também correu em volta do campo e o meio-campista chegou a ir a campo. Brenner (São Paulo) e Vitinho (Cruzeiro) seguem treinando com a Seleção até o fim dos treinos em Londres, no dia 8 de junho.

Paulinho chegou a assustar depois de uma dividida com Renato Augusto em que ele ficou caído no chão. Entretanto, após ser atendido, o meia do Barcelona levantou e continuou a treinar normalmente.

Os goleiros foram os primeiros a aparecerem no campo e realizaram um trabalho normal, defendendo bolas. Já os jogadores de linha iniciaram a atividade do dia com o tradicional bobinho, com uma roda e dois marcadores.

Em seguida, o treinador Tite dividiu seus atletas em dois grupos e começou a realizar um treino em campo reduzido dentro da grande área, em que havia pressão ao portador da bola e toques rápidos. Após conversa com o comandante da equipe verde e amarela, os times passaram a fazer uma simulação de jogo em campo reduzida, ainda com foco na pressão na saída de bola e nos toques rápidos. Um dos destaques foi o golaço que Pedro Geromel marcou em um chute muito longe do gol.

O primeiro time era formado por: Marquinhos, Miranda, Filipe Luís, Fernandinho, Paulinho, Taison, Willian e Brenner. Já a segunda equipe tinha: Danilo, Thiago Silva, Pedro Geromel, Renato Augusto, Fred, Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus. Vitinho era o coringa.

No final da atividade, enquanto alguns jogadores deixavam o campo e outros alongavam, o lateral-esquerdo Filipe Luís cobrou alguns pênaltis sem goleiro. Quando quase todo mundo já havia deixado o campo, os goleiros ficaram conversando entre eles, junto com alguns membros da comissão técnica, como o goleiro do pentacampeonato Taffarel.

Casemiro, Marcelo e Roberto Firmino ainda não se apresentaram porque ganharam alguns dias de folga após terem disputado a final da Liga dos Campeões, que terminou com o Real Madrid se sagrando tricampeão consecutivo e ganhando seu 13º título da competição europeia. A expectativa é que eles se apresentem na quarta-feira e, aí sim, o grupo fique completo.

O Brasil ficará em Londres até a sexta-feira, quando irá viajar para Liverpool, onde realizará o seu primeiro amistoso contra a Croácia. O primeiro teste será no domingo, dia 3 de junho, às 11 horas (de Brasília). Em seguida, no dia 10, o adversário da vez será a Áustria, em Viena.




Carvajal deixou o campo ainda no primeiro tempo da final da Champions lesionado (Foto: Sergei SUPINSKY/AFP)

A decisão da Liga dos Campeões ficou marcada, entre outras coisas, pelas lesões que tiraram jogadores de Copa do Mundo de forma precoce do gramado em Kiev. Primeiro foi Mohamed Salah e, minutos depois, Carvajal também foi substituído aos prantos, dando margem para um clima de apreensão do treinador Julen Lopetegui, que convocou o lateral-direito para compor a delegação da Espanha na Rússia.

Nesta segunda-feira, entretanto, a Federação Espanhola tranquilizou os torcedores e o seu treinador. Em comunicado, a entidade confirmou a lesão muscular na perna direita e informou que Carvajal ira se apresentar à seleção nesta segunda-feira para dar início ao tratamento intensivo. A expectativa é de o jogador do Real Madrid se encontre em plenas condições para a estreia da equipe na Copa.

Assim como a maioria dos jogadores que disputaram a final da Liga dos Campeões, Carvajal se apresentaria à Seleção apenas no fim da semana, mas a lesão obrigou a antecipação desse prazo, até para que a comissão técnica tivesse um posicionamento caso necessitasse promover um outro atleta se confirmado o corte. O prazo máximo para o envio da lista final à Fifa é dia 4 de junho.

No Grupo B da Copa do Mundo, a seleção da Espanha estreia na competição dia 15 de junho, no Estádio Olímpico de Sochi, contra Portugal. Cinco dias depois, os comandados de Lopetegui enfrentam o Irã e fecham sua participação na primeira fase dia 25, contra Marrocos, em Kaliningrado.




Son Heung-min, do Tottenham, comemora com seus companheiros da Coreia do Sul (Foto: Jung Yeon-je / AFP)

Uma das adversárias da Alemanha na Copa do Mundo, a Coréia do Sul enfrentou neste sábado, no estádio Daegu World Cup, a equipe de Honduras, em amistoso preparatório para o Mundial que irá começar no próximo dia 14. Os donos da casa jogaram melhor desde o início e venceram por 2 a 0 a equipe hondurenha, com gols de Heung-min Son e Seon-min Moon.

O próximo confronto dos sul-coreanos será Bósnia, em 1º de junho, novamente atuando em casa. Depois, o time segue para a Áustria, no dia 3, onde enfrentará a Bolívia, no dia 7, e Senegal, no dia 11.Por fim, viaja para São Petersburgo, cidade onde ficará concentrada na Rússia. até a estreia no Mundial, no dia 18 de junho, diante da Suécia.

Mesmo sendo palco de “apenas” um amistoso, estádio Deagu World Cup já teve seus momentos especiais. Na Copa do Mundo de 2002, realizada no Japão e na Coréia do Sul, o local sediou quatro partidas, entre elas o jogo que definiu quem seria o terceiro colocado daquele Mundial. Para azar dos donos da casa, a Turquia venceu os sul-coreanos por 3 a 2.

Além disso, o estádio foi onde aconteceu o gol mais rápido da história das Copa do Mundo. Nesta mesma partida, o turco Hakan Sukur abriu o marcador com apenas onze segundos de jogo. Curiosamente, o jogador era o grande nome daquela seleção da Turquia e não tinha feito nenhum gol até aquele momento da competição.

Um pouco antes, duas seleções do mesmo continente e que não irão para a Copa do Mundo também realizar partida amistosa. A Quênia enfrentou Guiné Equatorial e venceu pelo placar de 1 a 0, gol marcado pelo atacante Pistone Mutamba.




Jogadores e comissão técnica do Brasil desembarcam em Londres (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Nesta segunda-feira, às 8h55 no horário local, o avião que levava a Seleção Brasileira desembarcou no aeroporto de Stansted, em Londres, base para as próximas duas semanas de preparação antes de ir para a Rússia. Logo em seguida, comissão técnica e jogadores partiram para o CT do Tottenham, onde farão os últimos treinos antes do amistoso diante da Croácia, no dia 03 de junho.

A equipe brasileira tinha deixado o solo nacional no último domingo e embarcaram 20 dos 23 convocados pelo técnico Tite para defender o Brasil na Copa do Mundo. As ausências ficaram por conta dos três jogadores que atuaram na última final da Liga dos Campeões. O lateral-esquerdo Marcelo e o volante Casemiro foram mais uma vez campeões europeus, enquanto que o atacante Roberto Firmino ficou com o vice-campeonato.

A estrutura que será usada pelo Brasil durante este período é uma das mais modernas do continente europeu. O CT, localizado na região de Enfield, foi inaugurado em 2012 e possui 15 campos de grama natural, academias, salas de preparação física e um grande ginásio de grama sintética. Além disso, um hotel foi construído recentemente e será usado pela primeira vez pelos brasileiros.

Depois da partida diante dos croatas, o Brasil fará seu último amistoso antes de estrear no Mundial. A equipe comandada por Tite enfrentará a Áustria, exatamente uma semana depois, no Ernst-Happel-StadionWien. Os austríacos não disputarão a Copa do Mundo, enquanto que a Croácia está no Grupo D, junto com a Argentina, a Nigéria e a Islândia. 

O Brasil estreará na Copa do Mundo no dia 17 de junho, domingo, diante da Suíça, primeiro adversário do time na caminhada rumo ao hexacampeonato mundial. Depois, a equipe enfrentará a Costa Rica no dia 22, sexta-feira e fecha a fase de grupos contra a Sérvia, no dia 27, quarta-feira.

Veja fotos do embarque da Seleção Brasileira com destino a Londres:



Com uma atuação desastrosa de Loris Karius, o Liverpool perdeu a final da Copa dos Campeões diante do Real Madrid na tarde do último sábado. Alisson, goleiro da Seleção Brasileira, se disse triste pelas falhas do colega de posição e tratou de consolar o alemão.

O goleiro de 24 anos entregou dois gols ao time espanhol durante a final disputada em Kiev. No primeiro, Benzema interceptou reposição de bola feita com as mãos por Karius. Já o terceiro foi marcado por Bale em um chute de longe, facilmente defensável.

“Fiquei muito triste. Nós, goleiros, quando vemos uma falha de outro goleiro, acabamos sentindo como se fôssemos nós. É muito triste ver isso, mas ele precisa levantar a cabeça. Faz parte do futebol e a vida tem que seguir”, declarou o arqueiro da Seleção Brasileira.

Coincidentemente, com a camisa da Roma, Alisson acabou eliminado pelo Liverpool de Loris Karius na semifinal da Copa dos Campeões após derrota por 5 a 2 na Inglaterra e triunfo por 4 a 2 na Itália. Ao falar sobre as falhas do alemão na final, o goleiro brasileiro foi generoso.

“Ele tem que estar orgulhoso por ter disputado uma final de Champions League. É lógico que não é o que esperava, mas faz parte do futebol. Também estamos sujeitos a erros. Precisamos trabalhar forte para tentar não deixar isso acontecer conosco”, afirmou Alisson, em preparação para a Copa do Mundo da Rússia.

“Chegar em alto nível é importante, mas chegar sabendo que posso crescer durante a competição é ainda melhor. Espero dar continuidade ao meu trabalho e ajudar a Seleção Brasileira a trazer o título, se for a vontade de Deus”, acrescentou o goleiro titular do técnico Tite.

 



O livro “Seleção Nunca Vista” revelará através de fotos a concentração dos jogadores na Copa de 1958 (Foto: Divulgação)

Nesta segunda-feira, dia 28 de maio, os jornalistas Silvia Herrera e Antero Greco lançam no Museu do Futebol, a partir das 18h, o livro “Seleção Nunca Vista”. A obra reúne fotos raras do acervo do repórter fotográfico Antonio Lucio, que faleceu em 2000 aos 70 anos, da primeira concentração séria da Seleção Brasileira de futebol em 1958, na cidade de Poços de Caldas. São 72 imagens em preto e branco, na maioria inéditas.

O livro revela os bastidores dessa concentração, os treinamentos, os jogos treinos e os raros momentos de lazer. Mostra astros como Pepe, Zito, Gylmar, Didi e Mazzola, entre outros, compenetrados numa programação até então inédita para a seleção, com a liderança de Paulo Machado de Carvalho.

“Este presente para quem curte esportes se deve à garimpagem da jornalista Silvia Herrera, filha de Antonio Lucio.  Após a morte do pai, ela ficou com caixas de negativos que ele colecionara durante a carreira”, conta Antero Greco, que trabalhou com Lucio nos anos 1970 e foi o responsável por legendar as fotos do livro.

Pesquisando o acervo do pai, Silvia se deparou com uma série diferente de imagens, com personagens que pareciam ser da Seleção. A digitalização dos negativos confirmou a expectativa: eram registros raríssimos do grupo convocado por Vicente Feola em abril de 1958.

“Silvia empolgou-se com a ideia de apresentar o tesouro para o público e me procurou, ainda antes da Copa de 2014, para dar uma mão no projeto. Topei na hora, embora minha colaboração tenha se limitado a textos de abertura, a resumo daquele Mundial e às legendas. E só, pois as estrelas são as obras-primas clicadas por Lucio”, explicou Antero.

Com 405 gols marcados em 750 partidas, Pepe é o segundo maior artilheiro da história do Santos, perdendo apenas para Pelé. Pela Seleção, tem 40 jogos e 22 gols, participando das campanhas dos títulos da Copa do Mundo de 1958 e 1962. A lenda viva brasileira estará presente no evento de lançamento do livro, e através das fotos se recordará de momentos únicos vividos na Seleção.

A Copa de 1958, realizada na Suécia, foi a sexta edição do torneio na história e teve a seleção canarinha como a grande campeã. Na final, diante dos anfitriões, Pelé entrou para história ao seu o jogador mais novo a conquistar o torneio, sem mencionar o tento em que tirou um zagueiro com o peito, chapelou outro e bateu de prima. O feito do jovem à época, inclusive, não foi superado até hoje, e a vigésima edição da competição está prestes a começar.

Confira informações do lançamento:

Livro: “Seleção Nunca Vista”
Data: 28/05/2018 (segunda-feira)
Horário: entre 18h e 22h.
Previsão de chegada do Pepe: entre 17h30 e 18h30
Local: Museu do Futebol, Praça Charles Miller, s/n – Pacaembu, São Paulo – SP, 01234-010
Entrada: franca



Candidato a uma vaga de titular na defesa da Seleção Brasileira, Marquinhos vê com naturalidade a disputa por posição nos dias que antecedem a Copa do Mundo. O jovem de 24 anos, companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain, trata ainda de diminuir o peso carregado pelo camisa 10.

O experiente Miranda, um dos principais líderes da Seleção, é dono de uma posição no miolo de zaga. Na briga para completar a defesa, Marquinhos encara a concorrência de Thiago Silva, seu parceiro no PSG, 10 anos mais velho e chamado para a Copa do Mundo pela terceira vez.

“Disputa, tem em todos os lugares do campo. Nem mesmo o professor sabe o time que vai começar a Copa do Mundo. Ele fala que devemos pensar passo a passo, jogo a jogo. Em muitas competições, nem sempre a equipe que inicia é aquela que termina. Então, isso é normal. Cabe a nós sermos competitivos e dar o melhor pela Seleção”, afirmou.

Enquanto Marquinhos briga com Thiago Silva por uma vaga de titular, Neymar tenta retomar a melhor forma antes da Copa do Mundo Rússia. Embora seja o principal jogador da Seleção, o camisa 10 tem a mesma responsabilidade dos demais, de acordo com o jovem zagueiro.

“Que o Neymar saiba que tem um time com ele, todo um coletivo que vai estar muito forte para deixá-lo ainda mais forte. O peso não é apenas do Neymar, então todos temos as nossas responsabilidades. Ele precisa estar tranquilo para fazer o melhor que puder”, disse Marquinhos, otimista com a recuperação do camisa 10.

“A gente vê ele muito bem na preparação. Ritmo de jogo, vem sempre com o tempo e ele tem ainda um período para ir ganhando confiança. Mas sabemos que é um jogador fora da curva. Mesmo estando há 90 dias sem jogar, pode fazer coisas extraordinárias na primeira partida”, apostou.