Futebol/Bastidores

Presidente da Unimed revela propostas de Timão e Fla para ter Conca

GazetaEsportiva.net - Rio de Janeiro, RJ -
04/01/2015 20:25:00

Em: Campeonatos, Campeonatos Estaduais, Corinthians, Flamengo, Fluminense, Futebol, Região Sudeste

Após o fim da parceria com a Unimed, o Fluminense pode perder uma importante peça de seu elenco nesta temporada. O meia Darío Conca possui propostas de Corinthians e Flamengo e deve deixar o Tricolor das Laranjeiras, clube que arca com uma parcela menor de seu salário. O argentino possui 80% de seus direitos vinculados à empresa presidida por Celso Barros, que não cogita vendê-lo, caso uma boa negociação seja oferecida.

“Se a proposta for boa para clube, patrocinador e atleta, vamos liberá-lo. É questão de sentar na mesa e discutir. Tenho conversado sempre com o Conca, que além de tudo é um amigo pessoal. Ele está aguardando. Além do Brasil, existe uma possível proposta da China. Agora, o destino também depende da vontade dele. O atleta escolherá onde vai morar e jogar”, disse o mandatário, em entrevista à ESPN.

Adiante, Barros admitiu o atraso dos direitos de imagem com atletas do Fluminense e garantiu que a Unimed honrará com todos os compromissos. “Temos um contrato em vigor que precisa ser respeitado. Atrasos não devem existir em nenhuma empresa, mas algumas situações nos forçam a passar por isso. Tem jogador que vem na mídia dizer que não recebe os valores há 15 meses, mas é errado. A pendência é de um, um mês e meio”, explicou.

Com propostas de Corinthians, Flamengo e o possível interesse da China, Conca deve deixar o Fluminense
Com propostas de Corinthians, Flamengo e o possível interesse da China, Conca deve deixar o Fluminense – Credito: Bruno Haddad/Fluminense F. C.
Por fim, quando questionado sobre o fim da parceria com a representação carioca, o presidente da Unimed afirmou que o desfecho poderia ser diferente. “Poderíamos ter conversado melhor sobre a renovação. O Fluminense poderia ter proposto colocar a nossa marca em suas mangas, sem custos. Quer dizer, sem custos em tese, pois ainda temos despesas com o clube. Pendências maiores que a nova patrocinadora disponibilizará”, encerrou.

Recentemente, em entrevista à Rádio Tupi, Barros expôs sua insatisfação com a irredutibilidade do Fluminense em negociar Conca e expôs ter se reunido com Rodrigo Caetano e Alexandre Wrobel, diretor executivo e vice de futebol do Flamengo, respectivamente.

“O Flamengo que discutir salário diretamente com o Conca. Nós não pagamos 13º e não temos nenhuma obrigação nesse sentido. Nosso contrato é de imagem. O jogador não tem carteira assinada conosco. Porém, fui informado que o Rubro-Negro encaminhou uma proposta e o Fluminense recusou prontamente. Eles deveriam ter me passado essa oferta, pois sempre buscamos honrar nossos compromissos”, definiu.