Futebol/Campeonato Brasileiro Série A

Negociação de Paquetá abre crise política no Flamengo

Gazeta Press - Rio de Janeiro , RJ
18/10/2018 13:28:34

Em: Brasileiro Série A, Flamengo, Futebol, Notícias
Lucas Paquetá foi vendido ao Milan por valor abaixo da multa rescisória (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Não foi à toa que a cúpula do Flamengo concedeu uma entrevista coletiva na quarta-feira para explicar a negociação de Lucas Paquetá com o Milan por um valor inferior ao da multa rescisória. O clube italiano vai pagar 35 milhões de euros (aproximadamente R$ 150 milhões), sendo que 70% deste valor fica com o Rubro-Negro. A repercussão junto aos torcedores e também internamente foi a pior possível, pois o clube carioca terá eleição presidencial em 8 de dezembro.

Diante deste cenário, a chapa Branca, de oposição, liderada por Marcelo Vargas, ingressou com um pedido de impeachment do presidente Eduardo Bandeira de Mello. A estratégia é apenas para mostrar indignação, já que sequer há tempo hábil para um processo desses ser finalizado a menos de três meses do fim de mandato de Bandeira.

No Conselho Deliberativo, por meio do presidente do órgão, Rodrigo Dunshee, foi aberto um inquérito para apurar a situação e também a contratação do atacante Vitinho, no meio do ano, junto ao CSKA Moscou, da Rússia. Existe a suspeita de comissões pagas de maneira ilícita. A investigação em relação a Paquetá leva em consideração o momento da venda e o valor.

Bandeira de Mello, na quarta-feira, se defendeu dizendo que esta era a vontade do jogador e que não houve nenhuma ilegalidade na transação.

“Temos um acordo de confidencialidade com o Milan e isso nos impede de falar de números, mas podemos falar de tudo, para não dar margem para declarações maliciosas, típicas de processo eleitoral. Esse tipo de fofoquinha só prejudica o Flamengo. A transação foi feita por um valor muito próximo da multa, considerado suficiente e atrativo. No futebol mundial vocês vão encontrar pouquíssimas transações com valor total da multa”, disse Bandeira na ocasião.

Na eleição presidencial de dezembro, Bandeira apoia seu atual vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, na Chapa Azul. Porém, a oposição vem forte com a Chapa Roxa, de Rodolfo Landim. Ainda concorrem Marcelo Vargas, pela Chapa Branca, e José Carlos Peruano, que ainda não definiu a cor de sua chapa. No total 8.044 sócios vão decidir em 8 de dezembro o próximo presidente do Flamengo.

Dentro de campo, o técnico Dorival Júnior vai definir nesta sexta-feira, em treino previsto para a parte da tarde, o time para o duelo de domingo contra o Paraná Clube, às 19h (de Brasília), no Estádio Durival de Britto, em Curitiba (PR), pela trigésima rodada do Campeonato Brasileiro.