Futebol

Jemerson admite sondagem do Flamengo, mas não pensa em saída imediata da Europa

Pedro Nascimento* - São Paulo , SP
24/07/2019 11:00:36

Em: Flamengo, Futebol, Futebol Internacional, Mercado da bola, Monaco

O Flamengo procurou Jemerson para reforçar o sistema defensivo no meio deste ano. A informação foi confirmada pelo próprio zagueiro, em entrevista exclusiva à Gazeta Esportiva. De acordo com o defensor, o Monaco, clube que defende desde o início de 2016, não tem interesse em liberá-lo no momento. Além disso, o jogador de 26 anos planeja permanecer no futebol europeu por um período maior.

“Teve realmente um contato, uma procura. Mas não deu certo, porque o Monaco está contando comigo, e eu quero ficar aqui por mais um tempo. Quem sabe futuramente, mas acho que você tem que pensar no hoje. Se você não fizer o hoje, não vai colher amanhã. No futuro você não sabe o que vai acontecer”, afirmou o defensor.

Revelado pelas categorias de base do Confiança-MG, Jemerson chegou ao Atlético-MG em 2010. Três anos depois, estreou na equipe profissional do Galo, sob comando de Cuca. O jogador evoluiu rapidamente e, no segundo semestre de 2014, tornou-se um dos pilares da equipe mineira, que conquistou a Copa do Brasil daquele ano. Em janeiro de 2016, foi vendido ao Monaco, por 11 milhões de euros (cerca de R$ 45 milhões).

Apesar de estar feliz no clube francês e adaptado à Europa, Jemerson tem consciência da dinâmica do mercado, estando aberto a analisar propostas que surjam nas próximas janelas de transferência. Enquanto isso, o zagueiro prefere focar no seu desempenho no time do principado.

“Estou trabalhando para fazer a melhor temporada possível no Monaco para, quem sabe, futuramente, vir novamente uma proposta do Flamengo ou de qualquer outro clube da Europa. Isso aí eu deixo com o empresário, se chegar algo ele vai conversar comigo pra gente ver se é bom para mim”, garantiu o jogador.

“Eu pretendo ficar aqui por mais um tempo, mas futebol é muito dinâmico. Hoje você está aqui, amanhã você pode estar no Brasil, Inglaterra, Espanha, China… Então você não sabe. Tem que estar bem para que venham coisas boas. Eu gostaria de saber onde vou estar no futuro, mas não tem como”, finalizou.

Especial para a Gazeta Esportiva*